Imigração libera “Dreamer” preso em Washington

Foto8 Daniel Ramirez Medina 2 Imigração libera “Dreamer” preso em Washington
Na quarta-feira (12), Daniel Ramirez Medina deixou o centro de detenção do ICE em Tacoma, onde ficou detido por 6 semanas

Daniel Ramirez Medina foi detido em 10 de fevereiro e liberado após pagar a fiança de US$ 15 mil

Na quarta-feira (12), Daniel Ramirez Medina, de 24 anos, um imigrante indocumentado cuja prisão foi destaque nacional, foi liberado de um centro de detenção na cidade de Tacoma, Washington.

“Eu estou muito grato por todas as pessoas que me apoiaram”, disse Ramirez aos repórteres em espanhol, poucos minutos depois de sua liberação, após pagar US$ 15 mil de fiança, informaram os advogados de defesa.

A prisão de Daniel em fevereiro chamou a atenção dos grupos defensores dos imigrantes porque ele é um “Dreamer”, ou seja, imigrante indocumentado que foi trazido aos EUA ainda na infância. Esse grupo era considerado de baixa prioridade para deportação durante a administração Obama.

As autoridades informaram que os pais de Ramirez o trouxeram clandestinamente do México quando ele tinha 7 anos de idade. Ele foi beneficiado pelo programa “Deferred Action for Childhood Arrivals” (DACA) e já renovou 2 vezes a permissão de trabalho, segundo os advogados.

“Eu sei que isso ainda não terminou, mas tenho esperança no futuro para mim e os milhares de outros Dreamers que amam esse país como eu amo”, disse ele.

Na terça-feira (11), o Juiz de Imigração John Odell determinou a fiança depois que Ramirez testemunhou por 40 minutos, segundo o grupo de advogados. Ele passou 6 semanas em um centro de detenção em Tacoma, após sua prisão em Des Moines, um subúrbio na região metropolitana de Seattle, em 10 de fevereiro. Ele permaneceu sob a custódia do ICE durante quase 2 meses, apesar de ter tido duas oportunidade de ser liberado, informaram as autoridades migratórias. Ele escreveu que passou o seu 24º aniversário na prisão.

Os agentes do Departamento de Imigração (ICE) alegam que Daniel admitiu ser membro de uma gangue de rua, uma acusação que seus advogados negam. Para Roger Arellano, de 40 anos, amigo da família de Ramirez, tais acusações são somente uma forma de encobrir o fato de que um imigrante beneficiado pelo DACA foi detido. “Ele nunca pertenceu à nenhuma gangue. Isso é mentira”, disse Arellano. “O Governo estava buscando uma forma de encobrir seu erro. Isso realmente me perturba. Isso me deixa furioso”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend