Imigração prende vítima de violência doméstica

Foto31 Roxana Menjivar Imigração prende vítima de violência doméstica
Roxana Menjivar alegou que o marido havia quebrado o aparelho celular dela

Roxana Menjivar acionou a polícia para denunciar a agressão por parte do marido

A audiência para determinar a fiança de uma salvadorenha detida desde julho, após ela ter telefonado à polícia para denunciar violência doméstica foi atrasada mais uma semana. Roxana Menjivar, de 22 anos, moradora em Springdale (AK), acusada de viver de forma clandestina nos EUA, passou as últimas 120 noites em duas penitenciárias no Arkansas e num centro federal de detenção enquanto aguarda a resolução do caso.

O advogado de defesa, Kedron Benham, disse que o juiz atual agendou a audiência para a segunda-feira (20), pois revisará os documentos que ele apresentou semana passada em defesa da cliente. O acúmulo de casos nos tribunais e o último feriado podem ter contribuído para a nova data.

Roxana imigrou aos EUA há 11 anos, detalhou o advogado. Ela é casada com um residente legal e possui um filho americano nato. Um policial de Springdale encontrou documentos falsos, um cartão de residente legal permanente e um cartão do Seguro Social, quando a prendia devido à acusação de agressão física, em julho, segundo o boletim de ocorrência (BO). Ela havia ligado para a polícia para denunciar uma briga que teve com o marido, que foi acusado de quebrar o aparelho celular dela.

Os promotores públicos não a acusaram de violência doméstica, mas sim de estelionato. Em outubro, ela assumiu a culpa no Condado de Washington com relação à acusação de posse de documentos falsos. O Departamento de Imigração (ICE) emitiu uma ordem de prisão em nome dela ou a transferência de custódia depois de liberada.

Menjivar optou por não pagar a fiança de US$ 2.500 com relação à acusação estadual. Caso aceitasse, ela seria transferida para o centro de detenção do ICE em Jena (LA), a 7 horas de distância, e os procedimentos federais seriam iniciados sem que a acusação estadual fosse resolvida. O ICE deteve Roxana logo depois que ela assumiu a culpa.

Um juiz temporário em Miami (FL) assistirá por videoconferência o caso dela, informou Benham. O Departamento de Justiça dos EUA preparou uma lista de juízes de outras jurisdições para ajudarem no acúmulo de casos nos tribunais, que já ultrapassa 629 mil casos.

Related posts

Comentários

Send this to a friend