Imigração realiza batidas em filiais da 7-Eleven

Foto6 7 Eleven 1024x555 Imigração realiza batidas em filiais da 7 Eleven
As batidas ocorreram em cerca de 100 lojas da 7-Eleven espalhadas nos EUA

Os agentes do ICE prenderam 21 pessoas suspeitas de estar ilegalmente nos EUA

Na madrugada de quarta-feira (10), agentes do Departamento de Imigração (ICE) realizaram batidas em dezenas de filiais da 7-Elevern em todos os EUA. A operação foi considerada a maior contra um empregador na administração Trump.

Os agentes focalizaram cerca de 100 lojas espalhadas pelo país, ampliando uma investigação que começou com um caso há 4 anos contra a franquia em Long Island (NY). As auditorias poderão resultar em acusações criminais ou multas decorrentes das práticas na contratação de empregados.

A operação parece abrir uma nova frente no combate à imigração clandestina por parte da administração Trump, que planeja gastar bilhões de dólares na construção de um muro ao longo de toda a fronteira com o México. Conservadores têm pressionado a favor de uma abordagem mais dura com os empregadores.

“É dessa forma que iniciamos este ano e vocês verão cada vez mais dessas inspeções em larga escala, somente para começar. A partir daí, nós verificaremos se esses casos merecem uma postura administrativa ou investigação criminal”, disse Benner, chefe do Setor de Investigações do ICE, responsável por investigar casos relacionados a empregadores.

“Isso (operações) não estará limitado às companhias grandes ou qualquer ramo em particular, seja grande, média ou pequena”, acrescentou. “Será inclusiva a tudo aquilo que vemos nas ruas”.

A sede da 7-Eleven fica localizada em Irving (TX) e possui mais de 8.600 lojas nos EUA e a empresa evitou comentar sobre as batidas. Apesar de os agentes terem detido 21 pessoas suspeitas de estar ilegalmente nos EUA durante as batidas de quarta-feira (10), a ação focalizou na administração das filiais. A contratação ilegal de pessoas raramente são levadas aos tribunais; em parte porque as investigações consomem muito tempo e as condenações são difíceis de ocorrerem, pois os empregadores podem alegar que foram enganados por documentos falsos ou intermediários. Algumas empresas consideram as multas administrativas custos do negócio.

A operação de quarta-feira foi consequência de uma investigação ocorrida em 2013 que resultou em ação judicial contra 7 franquias da 7-Eleven e seus gerentes em Nova York e Virgínia. Oito deles assumiram a culpa e tiveram que pagar mais de US$ 2.6 milhões em salários atrasados e o 9º gerente foi preso em novembro.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend