Imigração usa arquivos de DUI e prende 141 indocumentados

Foto27 Prisao ICE  Imigração usa arquivos de DUI e prende 141 indocumentados
Os agentes do ICE foram ao último endereço conhecido em busca dos suspeitos (Foto: ICE)

Entre todos os detidos na “Operação: Ruas Seguras”, 104 deles viviam em Massachusetts

Agentes do Departamento de Imigração (ICE), utilizando as impressões digitais arquivadas por prisões envolvendo motoristas que dirigiram intoxicados (DUI), prenderam 141 imigrantes indocumentados na região da Nova Inglaterra, nas últimas semanas. A ação também resultou na prisão de um indivíduo natural do Quênia, residente em Lowell (MA), acusado de estupro, roubo e estrangulamento.

Entre os outros estrangeiros presos na “Operação: Ruas Seguras” estão um hondurenho residente em South Boston (MA) acusado de vender cocaína e um ucraniano preso em Cambridge condensado 2 vezes por DUI. Todos os 141 indivíduos, sendo 104 detidos em Massachusetts, estão em processo de deportação.

O total de 1.191 imigrantes indocumentados foi detido em todos os EUA, ou seja, 1 em cada 12 prisões foi em Massachusetts.

“Essas pessoas estavam sendo ignoradas”, disse Todd Michael Lyons, diretor do ICE em Boston (MA). “Dirigir intoxicado é uma ameaça perigosa independente de que país o infrator seja natural. Isso é um crime ainda mais preocupante quando ele é cometido por alguém que não possui o direito legal de estar nesse país”.

Lyons informou que o ICE utilizou as impressões digitais arquivadas no banco de dados do FBI contendo detenções por DUI ocorridas em toda a região. Então, os agentes foram ao último endereço conhecido em busca dos suspeitos. Essa abordagem é similar à utilizada na “Operação Lei & Ordem”, em 2018, quando 50 indocumentados suspeitos de traficarem drogas foram detidos em batidas realizadas em East Boston, Dorchester, Lawrence, a região de Worcester, Rhode Island, New Hampshire e Connecticut. Desta vez, os agentes do ICE vasculharam toda a região da Nova Inglaterra, depois que a polícia liberou os suspeitos.

Lyons detalhou que alguns dos indivíduos detidos haviam sido acusados de delitos menos graves, incluindo dirigir displicentemente e sem carteira de motorista, antes de serem liberados nas Cortes Distritais.

“Nós vimos um número grande de pessoas cujas acusações foram canceladas. Isso é frustrante”, comentou. Ele acredita que juízes e promotores estejam tentando ajudar os indocumentados a evitar a deportação. “Isso está acontecendo por toda a Nova Inglaterra”.

A juíza da Corte Distrital de Newton, Shelley M. Richmond Joseph, e o antigo oficial do tribunal, Wesley McGregor, foram acusados no tribunal federal em Boston de permitirem que um imigrante indocumentado escapasse por uma porta do porão, na última primavera. A promotora distrital do Condado de Suffolk, Rachael Rollins, e a promotora pública do Condado de Middlesex, Marian Ryan, também apresentaram uma ação judicial para manter os agentes do ICE fora dos tribunais.

Entre os detidos na operação, está um salvadorenho de 43 anos, morador em Malden (MA), que já havia sido deportado, acusado de ajudar outro prisioneiro a fugir, falsificação e agressão com agravantes contra um policial, segundo o ICE. Outro deportado é um guatemalteco de 33 anos, morador em New Bedford (MA) procurado por resistir prisão e agressão com agravantes.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend