Imigrante indocumentado morre sob a custódia do ICE

Rio Grande Valley Central Processing Centre Imigrante indocumentado morre sob a custódia do ICE
O indivíduo de 43 anos passou mal quando estava detido no Rio Grande Valley Central Processing Centre em McAllen (TX) (Foto: CBP)

Desde dezembro de 2018, pelo menos 2 adultos e 5 crianças morreram sob a custódia das autoridades migratórias

Um indivíduo, cujo nome não foi revelado, cruzou clandestinamente a fronteira entre os EUA e México e desmaiou num posto da Patrulha da Fronteira (CBP), posteriormente, vindo a falecer num hospital, informaram as autoridades, no sábado (20). O homem de 43 anos era natural de El Salvador e estava acompanhado pela filha, cuja idade também não foi divulgada.

O imigrante estava detido há uma semana no Rio Grande Valley Central Processing Centre em McAllen (TX). Ele havia sido examinado por médicos e apresentava problemas de saúde. O Congresso e o inspetor geral do Departamento de Segurança Nacional (DHS) foram notificados do falecimento, assim como o governo salvadorenho, conforme um aviso do CBP. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Durante o comunicado, a filha do indivíduo ainda estava sob a custódia do CBP, mas as autoridades pediram para que ela fosse transferida para um abrigo administrado por um órgão lida com as crianças desacompanhadas detidas na fronteira. Ela permanecerá nesse abrigo até ser entregue a um guardião, um processo que pode demorar até várias semanas.

As instalações onde ela está abriga mais de 15 mil pessoas, ou seja, 9 mil a mais que a capacidade de 4 mil. As condições inseguras e não sanitárias nesses centros, que foram projetados para abrigar temporariamente os imigrantes, ainda persistem, segundo advogados e ativistas que visitaram os locais.

Crianças e adolescentes estão suposta a serem mantidas detidas por no máximo 72 horas , mas eles geralmente ficam detidos por muitos dias ou semanas. Apesar do processo acelerado, ainda não é certo quanto tempo a filha do indivíduo permanecerá nas instalações em McAllen.

Desde dezembro de 2018, pelo menos 2 adultos e 5 crianças morreram sob a custódia das autoridades migratórias, incluindo um adolescente que morreu de gripe e que esteve, em junho, no centro de processamento de McAllen. Mais de 24 outros se griparam em maio e as instalações foram fechadas temporariamente e desinfetadas.

Semana passada, a fotografia de um homem a filha dele, ambos de El Salvador, afogados no Rio Grande chocou a opinião pública. Legisladores democratas exigiram o envio de ajuda emergencial para aliviar as condições desumanas na fronteira dos EUA com o México, mas foram ignorados pelo republicano Mitch McConnell no Senado, cuja proposta revisada, que não inclui medidas de segurança para as crianças detidas, foi aprovada pela democrata Nancy Pelosi na Câmara dos Deputados pouco depois de ter sido apresentada a ela.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend