Imigrante preso pelo ICE morre em hospital

Foto7 Northwest Detention Center  Imigrante preso pelo ICE morre em hospital
Amar Mergensana, de 40 anos, tentou suicídio numa cela do Northwest Detention Center (detalhe)

Amar Mergensana foi detido pelas autoridades migratórias e recebeu ordem final de deportação na segunda-feira (5)

Na tarde de sábado (24), o russo Amar Mergensana, de 40 anos, que estava sob a custódia do Departamento de Alfândega & Imigração (ICE), teve os aparelhos que o mantinham vivo desligados. Ele havia tentado o suicídio na quinta-feira (15) em sua cela no Northwest Detention Center. A equipe médica no local imediatamente ligou para o número de emergência 911 e iniciou os esforços para ressuscitá-lo. Amar foi levado às pressas para o Centro Médico Saint Joseph, em Tacoma (Wash.), onde ficou internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital e conectado às máquinas que o mantinham vivo.

Enquanto Amar permaneceu ligado às máquinas até sábado (24), os registros médicos marcaram a data oficial da morte como domingo (18), dia em que as atividades cerebrais dele cessaram. A causa preliminar da morte foi identificada como lesão cerebral profunda devido à asfixia.

Apesar da participação dele em uma greve de fome, Amar permaneceu em boa saúde física antes deste incidente e foi monitorado diariamente pelos profissionais médicos do ICE Health Service Corps. Apesar de ter recusado as refeições fornecidas pelo centro de detenção por vários dias, ele começou a ingerir frutas frescas, água com eletrólitos e batidas em 19 de setembro, consumindo calorias suficientes para ser removido do status de greve de fome em 16 de outubro.

Amar foi posto sob a custódia do ICE depois de ter passado por um posto de entrada dos EUA sem a devida documentação para entrar ou permanecer no país. Ele recebeu compareceu perante um juiz de imigração e recebeu ordem final de deportação na segunda-feira (5). Ele estava agendado para ser deportado ainda em novembro. Amar é o segundo detento a falecer sob a custódia do ICE no ano fiscal de 2019.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend