Imigrantes nos EUA se elegem a deputado federal e senador no Brasil

Foto23 Luis Miranda Imigrantes nos EUA se elegem a deputado federal e senador no Brasil
Luís Miranda concorreu ao posto de deputado federal em Brasília (DF) pelo Partido Democrata (DEM)
Foto23 Marcos do Val Imigrantes nos EUA se elegem a deputado federal e senador no Brasil
Marcos do Val disputou ao cargo de senador pelo Partido Popular Socialista (PPS) no Espírito Santo

Marco do Val, morador no Texas, foi eleito a senador federal e Luís Miranda, da Flórida, a deputado federal  

A corrupção endêmica no governo, a violência generalizada e o descaso histórico com a educação e saúde públicas motivaram inúmeros brasileiros nas últimas décadas a mudar-se para outros países em busca de uma vida melhor para eles e suas famílias. Entretanto, apesar de uma considerável parte deles que é documentada e apenas visita o Brasil nas férias, recentemente, alguns “arregaçaram as mangas” e planejaram participar ativamente da política nacional, disputando a cargos públicos em 2018.

Morador na Flórida, Luís Miranda concorreu ao posto de deputado federal em Brasília (DF) pelo Partido Democrata (DEM). A plataforma dele incluiu ideias já postas em prática nos EUA e que poderiam ser aproveitadas pela Câmara Federal no Brasil. Ele conquistou mais de 60 mil votos, sendo o 6º candidato mais votado.

Instrutor de segurança no Texas, Marcos do Val, natural de Vitória (ES) disputou ao cargo de senador pelo Partido Popular Socialista (PPS). Antes de imigrar aos EUA, ele atuou no 38º Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro e, desde 2000, é instrutor da Swat, onde é especialista em planejamento operacional de segurança, abordagens táticas e resgate de reféns. A base da plataforma política do capixaba foi a segurança pública. Ele foi eleito o 2º candidato mais votado para o Senado.

A mineira Ester Sanches Naek, moradora em Connecticut, decidiu concorrer ao cargo de deputada federal em Belo Horizonte (MG), entretanto, não conseguiu ser eleita. Ela tornou-se popular nos EUA pelo intenso ativismo social praticado no estado onde vive há mais de 2 décadas. Ela concorreu pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e conquistou pouco mais de 5 mil votos.

“Missão dada; missão cumprida! Combatemos o bom combate! Demos o máximo de nós mesmos, trabalhamos com muita seriedade e fizemos bonito dentro daquilo que acreditávamos. Não há motivo para ficar triste! A nossa caminhada foi linda, cheia de experiências, risos, alegrias… lágrimas também, mas foram por ver que poderíamos fazer a diferença. Mas, não foi isso que estava escrito! E a vida tem que seguir o seu curso e é para frente que se anda! Obrigada pelo carinho e confiança que todos vocês depositaram em mim. Hoje, sou um ser humano completamente diferente, graças a Deus e a esta linda e árdua experiência. Não desistam do Brasil gente, ele tem jeito!!!” Postou Ester em sua página no Facebook.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend