Indocumentado acusado de pedofilia alega inocência em NJ

Foto3 Fernando Diaz Indocumentado acusado de pedofilia alega inocência em NJ
Fernando Diaz, de 38 anos, está sob a custódia do ICE enquanto aguarda julgamento

Fernando Diaz é acusado de abuso sexual em 2º grau e pôr em perigo o bem-estar de um menor

Um imigrante mexicano, residente em Newton, que foi preso em dezembro de 2018 por abuso sexual de menor e detido novamente 2 horas após sua liberação alegou inocência no caso. Policiais o encontraram escondido no porão da casa da vítima, na mesma cidade.

O mexicano Fernando Diaz, de 38 anos, que compareceu perante o Juiz Thomas J. Critchley semana passada, foi preso 3 vezes entre 22 de dezembro de 2018 e 1 de fevereiro de 2019. Em 14 de março, ele foi acusado de abuso sexual em 2º grau envolvendo uma vítima com idade inferior a 13 anos enquanto ele era 20 anos mais velho, pôr a segurança de um menor em risco através de conduta sexual em 3º grau, além de 3 acusações por ter desrespeitado uma ordem de afastamento/distância (restraining order).

Diaz, que representado pelo advogado Thomas Militano, não fala inglês, portanto, precisou da ajuda de um intérprete durante a audiência. A promotora pública assistente, Stephanie LaCarrubba, informou que o réu recusou o acordo de 5 anos de prisão em troca de assumir a culpa na acusação. Atualmente, não há mais acordo, detalhou a magistrada.

A primeira prisão de Fernando ocorreu em 22 de dezembro de 2018, quando uma mulher foi à Delegacia de Polícia de Newton e denunciou que a filha dela havia sido abusada sexualmente por Diaz. A mulher relatou que o acusado cuidava da filha dela enquanto ela trabalhava. A vítima teria relatado que Fernando a levava para o quarto dela e a abusava sexualmente. A menor descreveu aos investigadores o que acontecia com ela no centro de defesa de menores Ginnie’s House e o acusado foi preso em 23 de dezembro de 2018.

Durante interrogatório com a polícia, Fernando negou que havia abusado sexualmente da menina, mas admitiu que cuidava dela regularmente. Posteriormente, ele à polícia que “poderia ter tocado acidentalmente” na menor, mas que não se lembrava como. Ele foi acusado de abuso sexual em 2º grau, pôr o bem-estar de um menor em perigo e o juiz emitiu uma ordem de afastamento contra ele. Fernando passou a noite na prisão e foi liberado na véspera de Natal às 2 horas da tarde, informou a polícia. Entretanto, 2 horas mais tarde policiais de Newton foram chamados à casa da vítima, após receberem a denúncia de que Diaz estava no interior do imóvel. Quando os agentes chegaram, foram informados que a suposta vítima estava no local e o acusado escondido no porão.

Atualmente, Fernando está sob a custódia do Departamento de Imigração (ICE), que analisará se o colocará em processo de deportação. Ele deverá retornar ao tribunal em 20 de maio.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend