Indocumentado inocentado de matar americana recebe ordem de prisão

Foto15 Jose Ines Garcia Zarate Indocumentado inocentado de matar americana recebe ordem de prisão
José Inês Garcia Zarate poderá ser condenado a até 3 anos de prisão por posse ilegal de arma

O júri condenou José Zarate por ser um ex-condenado portando ilegalmente uma arma de fogo

Promotores públicos federais emitiram uma ordem de prisão para o imigrante mexicano inocentado da morte da americana Kate Steinle, uma ação aparente para garantir que ele seja deportado. Na quinta-feira (30), um grupo de jurados inocentou José Inês Garcia Zarate das acusações de homicídio, após os advogados de defesa terem argumentado que o réu não disparou de propósito a bala que matou a vítima. O incidente trágico ocorreu quando Kate caminhava em companhia do pai e um amigo por um píer em San Francisco (CA), em julho de 2015.

O júri, entretanto, condenou Zarate por ser um ex-condenado portando uma arma de fogo. O Departamento de Justiça (DOJ) acredita que isso prova que ele violou a liberdade condicional que recebeu depois de entrar clandestinamente nos EUA em 2011. Os promotores públicos emitiram uma ordem de prisão em nome dele na Corte Distrital em Del Rio (TX), na sexta-feira (1).

Um porta-voz da Corte Distrital evitou comentar o que motivou a emissão da ordem de detenção. “Nós realmente temos um caso e é somente isso que eu posso falar”.

O diretor interino do Departamento de Imigração (ICE), Thomas Homan, comentou o assunto durante uma entrevista ao canal de TV Fox News. “Deixe-o passar um tempo na prisão, quando ele terminar lá, nós o deportaremos”, comentou. “Não há dúvidas sobre isso”.

Zarate poderá ser condenado a até 3 anos de prisão pela posse ilegal de arma, conforme a lei estadual da Califórnia. A data para a leitura da sentença ainda não foi agendada.

Uma vez que San Francisco é uma cidade-santuário, as autoridades de segurança locais não acatam os pedidos de agentes federais para manter imigrantes detidos depois de cumprida a pena. A ordem de prisão emitida na sexta-feira (1) parece garantir que  as autoridades federais podem prender e deportar Zarate uma vez que ele cumpra a pena relacionada ao porte ilegal de arma.

A morte de Steinle deu início a um debate nacional sobre imigração, após o então candidato presidencial Donald Trump politizou a tragédia como um dos motivos para a construção de um muro ao longo de toda a fronteira entre os EUA e o México. Depois do veredito de quinta-feira (30), Trump redobrou o foco em Steinle, considerando a decisão do júri em inocentar Zarate das acusações de homicídio “uma total inversão da justiça”.

“O assassino de Kate Steinle voltou diversas vezes através da fronteira precariamente protegida de Obama, sempre cometendo crimes e sendo violento”, postou Trump no Twitter, acrescentando em letras garrafais, “CONSTRUA O MURO!”

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend