Imigrante assume fraude em aplicação para a cidadania em NJ

Foto1 Passaporte americano Imigrante assume fraude em aplicação para a cidadania em NJ
A tentativa de fraude de naturalização pode resultar na pena máxima de 10 anos de prisão

Pal Singh utilizou três nomes diferentes em pedidos de asilo aos Estados Unidos

Na terça-feira (9), um imigrante residente em Iselin admitiu que tentou fraudulentamente obter a cidadania dos Estados Unidos, anunciou o promotor público Craig Carpenito. O indiano Pal Singh, também conhecido como “Surinder Singh” e “Harpal Singh”, de 67 anos, assumiu a culpa perante a juíza Esther Salas com relação à acusação de tentativa de fraude na naturalização.

Em março de 1992, Singh solicitou entrada nos EUA como turista no Aeroporto Internacional de Los Angeles (CA), apresentando um passaporte indiano que continha um visto de turista. Ele teve a entrada recusada porque o visto de entrada foi considerado fraudulento e foi detido enquanto aguardava o processo de deportação. Em seguida, Singh solicitou asilo nos EUA com o nome dele verdadeiro e foi libertado sob fiança enquanto o pedido de asilo era avaliado. Em junho de 1993, um juiz de imigração em Nova York negou o pedido de asilo de Singh e ele ordenado a se entregar às autoridades para deportação. Ele não compareceu para deportação como o ordenado.

Em agosto de 1995, Singh solicitou asilo fraudulentamente aos EUA sob a identidade de “Harpal Singh”. Na ocasião, ele alegou que havia entrado nos EUA cruzando a fronteira com o México, em dezembro de 1994. Singh não revelou às autoridades que teve anteriormente o pedido de asilo negado sob sua verdadeira identidade. Em março de 1996, um juiz de imigração negou o segundo pedido de asilo de Singh e ele foi novamente ordenado a se render para deportação. Singh novamente não apareceu para a deportação.

Em maio de 1996, Singh solicitou asilo fraudulentamente nos EUA sob a identidade de “Surinder Singh”, alegando que havia entrado no país cruzando a fronteira com o México, em novembro de 1995. Novamente, Singh não revelou que teve os pedidos de asilo anteriormente negados asilo sob sua verdadeira identidade e sob a identidade de Harpal Singh. Neste pedido, ele alegou ainda que havia sido espancado e torturado na Índia em 1994, apesar de viver nos EUA sob sua verdadeira identidade. Em junho de 1996, o Serviço de Imigração e Naturalização concedeu o 3º pedido de asilo de Singh em nome de “Surinder Singh”, baseado em informações fraudulentas fornecidas por ele.

Em dezembro de 2015, Singh apresentou um pedido de Naturalização, Formulário 400-N, junto ao Departamento de Segurança Interna (DHS) sob a identidade de “Surinder Singh”. Ele respondeu falsamente às perguntas relativas à sua identidade, os pedidos anteriores de asilo, o status migratório, entre outros fatos. Em maio de 2018, Singh apareceu sob a identidade de “Surinder Singh” perante um oficial do DHS em Newark para a entrevista de naturalização, que foi conduzida sob juramento e gravada em vídeo. Na ocasião, ele teve o auxílio de um advogado e por um intérprete do idioma Punjabi. Singh respondeu falsamente às perguntas adicionais relacionadas à sua identidade, os pedidos anteriores de asilo e status migratórios, entre outros detalhes.

Um examinador de impressões digitais qualificado do Centro de Apoio Biométrico do DHS comparou as impressões digitais colhidas de Singh quando ele inicialmente tentou entrar nos EUA, em março de 1992, com as impressões digitais dos nomes de “Harpal Singh” e “Surinder Singh” colhidas durante os pedidos de asilo. O especialista concluiu que o mesmo indivíduo forneceu todas as impressões digitais.

A tentativa de fraude de naturalização pode resultar na pena máxima de 10 anos de prisão. A audiência de condenação de Pal Singh está agendada para 5 de agosto de 2019.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend