Reeleito pela 3ª vez, Cuomo promete “lutar” contra Trump

CUOMO 3 Reeleito pela 3ª vez, Cuomo promete “lutar” contra Trump
“Como saqueadores num apagão, eles não causaram a escuridão, mas a exploraram”, disse Cuomo

O Governador de Nova York prometeu lutar contra a “depressão social” que tomou conta da América

Na terça-feira (1), com Ellis Island e a Estátua da Liberdade como cenário, o Governador Andrew Cuomo proferiu seu 3º discurso inaugural. Ele prometeu que Nova York lutará contra a “grande depressão social” que tomou conta da América. Cuomo passou a maior parte do discurso de 29 minutos destacando os problemas gerados na América do Presidente Trump e prometendo que New York liderará a mudança através de uma agenda socialmente progressista.

“Nova York sempre se reerguei acima do ódio”, disse Cuomo perante familiares e a Juíza Janet DiFiore. “Quando racismo, machismo ou discriminações mostram suas faces feias nós nos unimos, todos nós unidos, em oposição à divisão”.

“Quando eles nos mostram punhos de medo e ódio, nós apresentamos abraços de amor e esperança. Nós sabemos que quando nos unimos as nossas horas mais escuras podem ser seguidas dos nossos melhores dias”, acrescentou.

A localização e o tema da cerimônia certamente indicaram a possibilidade de que Cuomo concorra à disputa presidencial em 2020, apesar de ele dizer quer deixará o cargo depois de servir os próximos 4 anos como governador de Nova York. Segundo fontes, o discurso dele foi redigido de forma a mostrar uma alternativa ao Partido Democrata com a aproximação das campanhas de 2020.

“Como a nossa nação uma vez enfrentou uma grande depressão econômica, nós confrontamos agora uma grande depressão social”, disse Cuomo. “A frustração das pessoas transformando-se em medo e o medo virando ódio e o ódio resultando em divisão. É impossível frisar o quanto perigosa, maligna, essa condição é. Isso é um câncer que está se espalhando em nossa sociedade”.

Cuomo, que conquistou o 3º mandato como o pai dele, Mário Cuomo, passou grande parte das primárias democráticas e eleição geral focalizando mais tempo em Trump, que é altamente não popular em seu estado natal, Nova York. Durante o discurso de terça-feira, ele não citou o nome do Presidente, mas não precisou fazê-lo. Ele deixou claro acreditar que o Presidente e o Governo Federal tem manipulado cinicamente o temor de muitos americanos, piorando uma situação que já estava ruim.

“Como saqueadores num apagão, eles não causaram a escuridão, mas a exploraram. Esse governo federal vem tentando demonizar as nossas diferenças e tornar a nossa diversidade em nossa maior fraqueza ao invés da nossa maior força”, disse o Governador reeleito.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend