Marido tenta subornar agente do ICE para deportar esposa

Foto10 ICE Marido tenta subornar agente do ICE para deportar esposa
Antônio Oswaldo Burgos poderá ser condenado a até 15 anos de detenção por oferecer propina a um agente do ICE

Antônio Oswaldo Burgo ofereceu US$ 4 mil a um agente do ICE para que a esposa e o filho dela fosse deportados dos EUA

Na terça-feira (4), Antônio Oswaldo Burgos, de 48 anos, morador em Portland (OR), assumiu a culpa com relação à acusação de tentar subornar um agente do Departamento de Imigração (ICE) para deportar a esposa dele. Ele enfrenta 3 acusações envolvendo propina na Corte Federal Distrital de Portland, onde os promotores públicos alegam que o réu tentou subornar o agente em três ocasiões.

Inicialmente, Antônio contatou o agente ao segui-lo de um escritório do ICE em Portland a um estacionamento em Vancouver. Lá, os promotores disseram que ele ofereceu dinheiro ao agente para deportar a esposa,   com quem na época estava em processo de divórcio.

Na ocasião, o agente negou a oferta, mas telefonou para Burgos na semana seguinte, em cooperação com investigadores do ICE, que gravaram a ligação. Nessa mesma ligação, Antônio teria oferecido US$ 3 mil ao agente para que ele deportasse a esposa dele, conforme os promotores públicos, e repetiu a oferta na segunda ligação telefônica feita na semana seguinte. Até que ele conhecesse o agente em pessoa, em 26 de junho, a propina havia sido aumentada para US$ 4 mil, mas desta vez para deportar a mulher e o filho dela de um relacionamento anterior. Ele foi preso poucos dias depois, em 29 de junho.

O Juiz Michael Simon decidirá a sentença de Burgos em 6 de maio de 2019. Ele poderá ser condenado a até 15 anos de detenção, US$ 250 mil de multa e 3 anos de liberdade condicional.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend