Menina de 7 anos morre sob a custódia da Patrulha da Fronteira

Foto16 Patrulheiro Menina de 7 anos morre sob a custódia da Patrulha da Fronteira
A criança, que viajava em companhia do pai, foi detida na quinta-feira (6) com um grupo de imigrantes que se entregou aos patrulheiros

A criança não comia e bebia durante muitos dias e teve convulsões logo depois de ser entregue à custódia da CBP

Semana passada, uma menina de 7 anos de idade e que sofria de desidratação morreu sob a custódia do Departamento de Patrulha na Fronteira (CBP), informaram as autoridades. A criança, que viajava desde a Guatemala em companhia do pai, foi detida na quinta-feira (6) com um grupo de imigrantes que se entregou aos patrulheiros numa área deserta da fronteira no estado de Novo México.

A menina, que não havia comido ou bebido água durante muitos dias, começou a ter convulsões cerca de 8 horas depois que entrou em custódia do CBP. Quando os paramédicos chegaram ao local, a temperatura do corpo dela era 105.7º graus (41º Celsius). Ela foi levada de helicóptero a um hospital em El Paso (TX). Uma vez lá, a menina sofreu parada cardíaca e foi reavivada, mas posteriormente morreu.

“A criança não se recuperou e morreu no hospital em menos de 24 horas depois de ter sido transportada”, informou a CBP.

Os médicos no Providence Hospital em El Paso disseram que a causa da morte foi choque séptico, febre e desidratação. Não foi detalhado se a menina foi dada água ou comida nas horas anteriores às convulsões. O incidente está sob investigação.

O pai da criança estava em El Paso esperando para se encontrar com representantes do Consulado da Guatemala. “Como sempre temos dito, viajar ilegalmente ao norte é extremamente perigoso”, disse um porta-voz do CBP através de um comunicado. “Infelizmente, apesar dos nossos maiores esforços  e os maiores esforços da equipe médica no tratamento da criança, nós não conseguimos evitar que essa tragédia ocorresse”.

“Mais uma vez, nós imploramos aos pais para não se colocarem, também os filhos, em risco ao tentar entrar ilegalmente (nos EUA)”, concluiu.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend