Morte misteriosa de agente de fronteira pode ter sido atropelamento

Foto14 Rogelio Martinez  761x1024 Morte misteriosa de agente de fronteira pode ter sido atropelamento
Após quase duas semanas de silêncio, O xerife Oscar Carillo disse acreditar que um caminhão possa ter atropelado Rogelio Martinez (foto)

Rogélio Martinez foi encontrado com fraturas e ferimentos traumáticos na cabeça no acostamento de uma estrada

O patrulheiro da fronteira entre os EUA e o México, cuja morte no início de novembro permanece um mistério, pode ter sido atropelado acidentalmente por um caminhão e não atacado por imigrantes indocumentados, como o Presidente Donald Trump e outros republicanos rapidamente deduziram, informou um xerife no Texas, na quinta-feira (30).

O agente Rogélio Martinez foi encontrado com fraturas e ferimentos traumáticos na cabeça no acostamento de uma estrada movimentada nas imediações de El Paso, no sábado (18). O patrulheiro parceiro de Martinez, cujo nome não foi divulgado, também foi encontrado com ferimentos graves, mas sobreviveu e continua hospitalizado.

Após quase duas semanas de silêncio, o xerife do Condado de Culberson, Oscar Carillo, disse acreditar que um caminhão possa ter atropelado os dois agentes quando ambos estavam a poucos metros de distância da movimentada rodovia Interstate 10.

“Desde o começo, nós fomos contatados pelo rádio para ajudar no incidente como acidente e não como ataque”, disse Oscar ao jornal Dallas Morning News. “Essa foi a forma com que fomos comunicados”.

Entretanto, as dúvidas que cercam a morte de Martinez não impediram que Trump a incluísse no contexto político. “Um agente da Patrulha da Fronteira morto na fronteira sul, outro ferido gravemente”, o Presidente postou no Twitter em menos de 24 horas que o corpo de Martinez foi encontrado. “Nós vamos procurar e levar à justiça os responsáveis. Nós iremos e devemos construir o muro”.

Pouco depois, o senador do Texas, Ted Cruz, e o Governador Greg Abbott, ambos republicanos, seguiram os comentários feitos por Trump, anunciando que o patrulheiro havia sido “assassinado”. Cruz considerou a morte de Martinez “um aviso claro da ameaça contínua que uma fronteira sem segurança apresenta para a segurança da população”.

O Conselho Nacional da Patrulha da Fronteira, que endossou os comentários feitos por Trump, também agiu rápido em politizar a morte do agente de 36 anos, alegando que Martinez foi assassinado à pedradas por imigrantes indocumentados, aparentemente sem nenhuma evidência. A porta-voz da Casa Branca evitou comentar o assunto.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend