Nova York investiga declarações do Imposto de Renda de Trump

Foto1 Donald Trump Nova York investiga declarações do Imposto de Renda de Trump
O advogado de Donald Trump, Charles Harder, transferiu a possível culpa aos parentes do Presidente

Artigo do NYT alega que Trump faturou pelo menos US$ 413 milhões nos negócios derivados das transações imobiliárias do pai dele, Fred Trump

Na terça-feira (2), o Estado de Nova York iniciou uma investigação envolvendo o Presidente Donald Trump, após um artigo explosivo alegando que ele e seus familiares criaram um esquema fraudulento para ajudar os pais deles a não pagar milhões em impostos. Trump faturou pelo menos US$ 413 milhões, em valores atualizados, nos negócios derivados das transações imobiliárias do pai dele, Fred Trump, publicou o jornal New York Times, citando um “tesouro vasto” em restituições de impostos confidenciais e arquivos financeiros.

“O Departamento Tributário está revisando as alegações citadas no artigo do NYT e adotando vigorosamente todas as ferramentas apropriadas de investigação”, anunciou o órgão.

Ainda na terça-feira (2), o Prefeito Bill de Blasio anunciou que instruiu o Departamento de Finanças de New York City a atuar com o Estado para “descobrir se os impostos devidos foram pagos”.

O artigo do Times detalha que a maior parte dessa fortuna Trump embolsou porque ele ajudou os pais a sonegar impostos; fundando uma corporação falsa com a ajuda dos irmãos para esconder milhões de dólares em presentes dos pais. Durante a campanha presidencial, Trump vendeu a imagem de um magnata do mercado imobiliário que conquistou a própria fortuna, pois iniciou seu império somente com um empréstimo “muito pequeno” concedido pelo pai. O jornal citou que as descobertas foram baseadas em mais de 200 restituições de impostos de Fred Trump, as companhias dele e vários fundos e parcerias com Donald. Os arquivos não incluem as declarações pessoais do imposto de renda do Presidente dos EUA, as quais ele tem se recusado a tornar públicas; rompendo com décadas de precedentes.

O advogado de Trump, Charles Harder, negou as citações no artigo e apontou o dedo para outros parentes e “profissionais” financeiros que a família contratou. “O Presidente Trump não possui virtualmente qualquer envolvimento com esses assuntos”, disse ele à imprensa.

“Esses assuntos foram lidados por outros membros da família Trump que também não são especialistas e, portanto, se apoiaram inteiramente nos profissionais licenciados e anteriormente citados para que a lei fosse cumprida integralmente”.

A Casa Branca que as transações financeiras foram aprovadas pela Receita Federal (IRS); ao mesmo tempo em que criticou a mídia por “atacar” o Presidente. “Há muitas décadas, o IRS revisou e assinou essas transações”, informou através de um comunicado a porta-voz Sarah Huckabee Sanders.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend