Patrulheiros tentam “desovar” homem ferido no lado mexicano

Foto4 Patrulheiros e imigrante Patrulheiros tentam “desovar” homem ferido no lado mexicano
O canal NBC News obteve o vídeo em que agentes tentam “convencer” um homem sem camisa, que parecia desorientado, a ir para o lado mexicano (Foto: NBC News)

Os patrulheiros tentaram levar informalmente um indivíduo de aparência latina para o lado do país vizinho

Agentes da Patrulha da Fronteira (BP) foram flagrados num vídeo tentando deportar ilegalmente um indivíduo ao México alegando que ele não estava sob a custódia deles e porque ele “parecia” mexicano. O incidente ocorreu em 27 de março de 2017, nas proximidades da fronteira com o México em Calexico (CA); um local conhecido pelo fato dos agentes utilizá-lo para deportar de forma camuflada os imigrantes; uma fonte próxima ao governo mexicano disse ao canal de TV NBC News.

O canal obteve o vídeo revelando os agentes tentando “convencer” um homem sem camisa, que parecia desorientado, a ir para o lado mexicano. “O que eu vou fazer é, eu estou fazendo a ele um favor”, diz um dos agentes nas imagens.

A pessoa que filma confronta o agente dizendo: “Olha isso, você sequer sabe se ele é ou não mexicano”. O agente responde: “Ele se parece”.

Eventualmente, os agentes deixaram o indivíduo num parque no lado dos EUA e perderam o paradeiro dele durante um mês, publicou o NBC. O indivíduo foi levado a um hospital depois que uma mulher acionou o serviço de emergência devido ao comportamento “estranho” dele. Ele tentou entrar novamente nos EUA em 19 de abril e foi somente quando foi levado ao Consulado do México. No local, foi descoberto que de fato ele era cidadão mexicano e que tinha sido preso por entrar 16 vezes clandestinamente nos EUA; através do Arizona, Texas e Califórnia.

Os cidadãos mexicanos detidos devem ser repatriados através do consulado mexicano; o que envolve o colhimento das impressões digitais e a confirmação da identidade da pessoa, antes que possam ser enviados ao outro lado da fronteira. Caso o indivíduo detido não seja mexicano, ele deve ser deportado ao seu país de origem de avião.

A queda de protocolo indicou que os agentes da BP não conseguiram determinar a identidade do indivíduo, se ele tinha um caso de asilo legítimo ou antecedentes criminais. Os agentes envolvidos no incidente sofreram reprimendas, mas permaneceram em suas funções. “No vídeo, as nossas ações não foram consistentes com os nossos procedimentos normais”, disse David S. Kim, chefe assistente da BP. “Ações corretivas foram tomadas para que todos os nossos agentes entendam a responsabilidade deles em aderirem aos processos, práticas e políticas estabelecidas”.

Um porta-voz da BP alegou que as imagens capturadas no vídeo são “um caso isolado”.

Related posts

Comentários

Send this to a friend