Pedófilo é espancado e afogado em privada da cadeia na FL

Foto8 David Oseas Ramirez  Pedófilo é espancado e afogado em privada da cadeia na FL
David Oseas Ramirez foi afogado numa privada de uma das celas da Penitenciária do Condado de Duval, em Jacksonville (FL)

David Oseras Ramirez cumpria prisão perpétua por ter abusado sexualmente de uma menina de 11 anos

Um pedófilo condenado à prisão perpétua na Flórida morreu depois de ter sido atacado pelo companheiro e afogado na privada da cela que eles compartilhavam. Paul Dixon, de 43 anos, foi preso  sob a suspeita de ter matado David Oseas Ramirez às 11 horas da manhã, na terça-feira (30), no interior da Penitenciária do Condado de Duval, em Jacksonville (FL).

Segundo o escritório do xerife de Jacksonville, Dixon, que cumpria pena por homicídio desde os 17 anos, matou o colega de cela na penitenciária depois que um confronto verbal tornou-se físico. Um terceiro colega de cela que testemunhou o ataque se recusou a falar com a polícia.

Após a agressão, Dixon afogou Ramirez na privada da cela, publicou o First Coast News. A causa oficial da morte do detento ainda será determinada pela autópsia. Inicialmente, o escritório do xerife não identificou a vítima, entretanto, os arquivos da penitenciária registraram que Ramirez havia sido liberado e que o motivo era “falecimento”.

Ramirez cumpria prisão perpétua depois de ter sido sentenciado em 2013, quando foi considerado culpado de ter molestado sexualmente uma menina de 11 anos de idade. Na ocasião, demorou apenas 15 minutos para os jurados o condenarem.

“Quando os homens vão para a prisão e são acusados, condenados de ferirem uma criança, não há paz na prisão”, disse o analista Ken Jefferson. “Eles têm que ficar constantemente vigilantes. Eles devem ter a esperança de que façam amizade com alguém que os proteja”.

O escritório do xerife informou que, após o incidente, Dixon foi preso por homicídio.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend