Pesquisa: Trump entrará para a história com um dos piores presidentes dos EUA

Foto22 Donald Trump Pesquisa: Trump entrará para a história com um dos piores presidentes dos EUA
O índice de aprovação de Trump no cargo é de 37%, em contraste com 55% de desaprovação

Além de Trump e Bill Clinton, nenhum outro presidente desde Dwight Eisenhower, em 1953, ficou abaixo de 50%

Há apenas 10 meses que o Presidente Donald Trump tomou posse, mais de 4 entre 10 americanos pensam que ele ficará registrado como um dos piores dirigentes na história dos Estados Unidos, revelou uma pesquisa realizada pelo Marist College Institute for Public Opinion. No estudo, 42% dos entrevistados disseram que Trump será lembrado como um dos piores presidentes, enquanto 16% pensam que ele será considerado um dirigente abaixo da média. Apenas 7% dos entrevistados disseram que ele será lembrado como um dos melhores que já ocuparam a Sala Oval e outros 11% acham que ele será lembrado como acima da média. Apenas 1 entre 5 disse que Trump será considerado um presidente acima da média.

“Quase no final do primeiro ano como presidente, o índice baixo de aprovação do presidente baixou a expectativa sobre como a história irá julgá-lo”, disse Lee Miringoff, diretor da pesquisa de opinião. “Para a história trata-lo com mais carinho, ele terá que fazer um trabalho melhor que isso”.

  1. Nível de aprovação baixo no cargo:

  • O índice de aprovação de Trump no cargo é de 37%, com 55% de desaprovação de sua atuação no posto. Mais que o dobro, 43%, discorda veemente o trabalho que ele está fazendo em contraste com 19% que aprovam fortemente. A pesquisa realizada pelo Gallup indicou o nível de aprovação em 36.9%, o mais baixo registrado por qualquer presidente no cargo entre meados de julho e outubro. O índice mais baixo anterior foi 47.7% do então Presidente Bill Clinton, em 1993. Nenhum outro presidente desde Dwight Eisenhower em 1953 ficou abaixo de 50%.
  1. Trump não está preparado para ser presidente:

  • Quando a pesquisa realizada pela Quinnipiac University em setembro, perguntou aos eleitores: “O Trump está preparado para ser presidente?” A resposta foi “não” em 56% em contraste com 42% de “sim”. Esse sentimento não alterou. Na pesquisa realizada pela Quinnipiac em outubro, Trump foi considerado despreparado por 55% dos entrevistados em contraste com 43% de aprovação. Além disso, 56% dos eleitores disseram que Trump não era honesto, enquanto que 49% acham que ele seja.
  1. Políticas não populares:

  • Seis entre 10 americanos entrevistados na pesquisa realizada pela CNN revelou que Trump e o Congresso deveriam trabalhar para melhorar o sistema de saúde atual ao invés de tentar cancelar e substituí-lo. Cerca de 60% contra 34% desaprovam a forma com que Trump está lidando com o sistema de saúde.
  • O plano de reforma tributária de Trump inclui o cancelamento da dedução federal para o estado e impostos municipais foi rejeitado por 52% dos adultos em contraste com 34% que o apoiam. A metade dos entrevistados desaprova a forma com que ele está lidando com o tema tributário em contraste com 36% que o apoiam.
  1. Preocupação com as ligações russas:

  • Enquanto o Congresso e o Conselheiro Especial Robert Mueller continuam a investigar as possíveis ligações entre a equipe de campanha de Trump e as autoridades russas, 55% dos americanos entrevistados pelo Marista acreditam que o Presidente tenha feito algo ilegal ou não ético, com somente 35% achando que ele não fez nada de errado.
  • Seis entre 10 americanos acham que o time de campanha de Trump agiu ilegalmente ou de forma não ética com relação à Rússia em contraste com 35% que acham que nada de errado foi cometido.
  1. Excesso de Twitter:

  • Mais de 2 terços dos entrevistados na pesquisa de opinião do Marista, 69%, consideram as postagens no Twitter de Trump uma distrativas e contraproducentes, em contraste com 21% que as consideram efetivas e informativas.
  • O estudo do Marista envolveu 1.093 adultos e foi realizada entre 15 e 17 de outubro, possuindo a margem de erro de 3%. Já a pesquisa da CNN envolveu 1.010 adultos e foi conduzida entre 12 e 15 de outubro e possui a margem de erro de 3.5%. A pesquisa do Quinnipiac envolveu 1.482 eleitores registrados e foi conduzida entre 5 e 10 de outubro e possui a margem de erro de 3%.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend