Polícia pede ajuda de indocumentados na busca por menina desaparecida

Foto25 Dulce MAria Alavez 1 1 Polícia pede ajuda de indocumentados na busca por menina desaparecida
As autoridades pediram a ajuda dos moradores, independente do status migratório, na busca pelo paradeiro de Dulce Maria Alavez, de 5 anos

Dulce Maria Alavez, de 5 anos, desapareceu quando brincava num playground com o irmão de 3 anos, em Bridgeton (NJ)

Desde segunda-feira (16), as autoridades de segurança em New Jersey estão procurando Dulce Maria Alavez, de 5 anos, que desapareceu quando brincava com seu irmão caçula num playground em City Park em Bridgeton (NJ). A polícia informou que a menina possa ter sido vítima de um sequestro.

Enquanto a busca por Dulce chega à segunda semana, o chefe do Departamento de Polícia de Bridgeton pediu aos moradores nas comunidades imigrantes que denunciem sem medo, independente do status migratório, na busca pelo paradeiro da menina.

“A nossa política não perguntar pelo status migratório deles”, disse o Chefe Michael Gaimari. “Nós não saberíamos se alguém é indocumentado ou não”.

Gaimari comentou que alguém na cidade de 25 mil habitantes, muitos deles imigrantes do México e Guatemala, deve saber algo que ajude as autoridades a localizar Dulce.

“Em Bridgeton, nós somos uma cidade formada por pessoas tão diferentes, portanto, devemos ajudar e apoiar uns aos outros, especialmente durante situações de crise”, disse Curtis Edwards, presidente do Conselho Municipal de Bridgeton. “Eu compreendo que exista medo em sair das sombras e divulgar uma informação, mas não deve ser assim. Eu encorajaria qualquer pessoa que saiba o que for sobre esse incidente que denuncie às autoridades locais, que trabalham incansavelmente para servir e proteger todos em nossa comunidade”.

A polícia acredita que a menina foi sequestrada e, portanto, emitiu um alerta âmbar na terça-feira (17), com a descrição do suposto sequestrador. Ela brincava com o irmão dela de 3 anos, enquanto a mãe dela estava no interior de um carro com um parente de 8 anos de idade a aproximadamente 30 jardas (27 metros) de distância, segundo as autoridades. O irmão da menina voltou ao carro chorando e apontando para a área onde ele viu Dulce pela última vez.

Uma testemunha informou à polícia que um homem levou Dulce até uma caminhonete vermelha com a porta lateral deslizável. O indivíduo foi descrito como sem barba, hispânico, magro e espinhas no rosto. As autoridades calculam que ele deva ter 5.8 pés (1.76 m) de altura. Já Dulce tem 3.5 pés de altura, cabelos e olhos castanhos. Ela foi vista a última vez trajando uma camiseta amarela com a figura de um elefante, calças branca e preta e sapatos brancos.

A mãe da menina, Noema Alavez Perez, de 19 anos, disse semana passada que o namorado dela atual, que não é o pai de Dulce, foi detido por agentes do Departamento de Imigração (ICE) semana passada, mas posteriormente liberado. Depois da ocorrência de diversas batidas migratórias em 2019, incluindo uma em agosto na qual foram presos 680 indocumentados no Mississippi, Gairmari disse saber que muitos moradores em Bridgeton têm receio em falar com a polícia.

“Eu acho que há pessoas que estão apreensivas em denunciar”, disse ele. “Até onde fui informado sobre essa situação, nós não estamos fazendo esse tipo de pergunta”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend