Preso suspeito de matar brasileira a tiros na Flórida

Foto30 Marurra Jimenez Santos  Preso suspeito de matar brasileira a tiros na Flórida
Marurra Jimenez Santos, de 46 anos, foi morta com 2 tiros na Flórida
Foto30 Samuel Faugues Preso suspeito de matar brasileira a tiros na Flórida
Samuel Faugues, de 18 anos, é acusado de homicídio em 2º grau

Samuel Faugues é acusado de homicídio em 2º grau e está detido na Penitenciária do Condado de Martin sem direito à fiança

Na noite de quinta-feira (4), policiais do Condado de Martin (FL) prenderam Samuel Faugues, de 18 anos, acusado de ter matado a tiros a brasileira Marurra Jimenez Santos, de 46 anos, e desovado o corpo num matagal. O cadáver da vítima foi encontrado numa área remota de Hobe Sound, em fevereiro desse ano. As informações são do jornal The Palm Beach Post.

As autoridades detalharam que, em 15 de fevereiro, receberam um telefonema de emergência (911) informando a descoberta de uma mulher morta na Southeast Bridge Road. Quando os agentes chegaram ao local, encontraram o cadáver nu numa área de mato alto e com 2 perfurações de bala. Posteriormente, o Departamento de Segurança Nacional (DHS) identificou a mulher como Marirra Jimenerz Santos, de 46 anos. A vítima não tinha endereço fixo, mas o escritório do xerife do condado informou que ela tinha ligações no Condado de Broward. O cadáver nu da brasileira foi encontrado em 15 de fevereiro por uma equipe de trabalhadores que cortavam a vegetação no local.

Samuel, morador em Pompano Beach (FL), teria dito aos investigadores que havia atirado duas vezes em Santos depois que ela o ameaçou com uma pistola. Ele enfrenta a acusação de homicídio em 2º grau. O réu tornou-se suspeito quando as autoridades vistoriaram o telefone celular da vítima e constataram que Faugues foi a última pessoa que manteve contato com ela. Especula-se que a vítima tinha sido morta em 8 de fevereiro, a última data em que o aparelho dela foi usado, detalhou o escritório do xerife.

Segundo o boletim de ocorrência policial (BO) divulgado na sexta-feira (5), Faugues relatou aos investigadores que Marurra o telefonou, em 7 de fevereiro, sobre uma oportunidade de “fazer dinheiro”. Ele disse que concordou com a oferta, a qual mais tarde descobriu que seria transportar cocaína para a região norte do estado. O BO não detalha o destino.

O réu detalhou que dirigia na rodovia Interstate 95 no sentido norte, no dia seguinte, com Santos no assento do carona. Samuel alega que ela começou a consumir a cocaína, provocando uma discussão entre eles. O suspeito alega que a mulher apontou uma arma para ele quando se aproximavam da saída Bridge Road e o ordenou a sair da rodovia. Faugues detalhou que dirigiu no sentido leste e parou na Bridge Road, num local escuro, uma área de vegetação densa.

O suspeito relatou aos investigadores que Santos ordenou que ele saísse do carro, enquanto apontava a arma para ele. Ainda segundo Samuel, ele confrontou fisicamente a mulher e tirou a pistola dela. Ele alega que a vítima o ameaçou de morte, assim como a família dele, fazendo com que ele atirasse contra ela. Ele acrescentou que tirou as roupas da vítima para destruir as evidências forenses, então, arrastou o corpo até um matagal.

As autoridades detalharam que a vítima foi alvejada na cabeça e uma bala atravessou o peito e as costas. Oficiais do escritório do xerife contataram a mãe de Santos, que relatou que a filha telefonou-lhe agitada às 2 horas da madrugada, em 8 de fevereiro, pedindo-lhe US$ 400. Ela detalhou que a filha sofria de doença mental e sempre pedia-lhe dinheiro.

Observando as ligações feitas no telefone de Santos, os detetives descobriram que, em 8 de fevereiro, além de telefonar para a mãe, ela ligou para outro número múltiplas vezes. Esse número pertencia a Samuel. Ele está detido na Penitenciária do Condado de Martin sem direito à fiança, sob a acusação de homicídio em 2º grau.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend