Prisões na fronteira caem durante governo Trump

Foto25 Patrulheiro BP 1024x683 Prisões na fronteira caem durante governo Trump
Patrulheiro observa o outro lado da cerca na fronteira entre os EUA e México

Ao longo do ano fiscal de 2017, os patrulheiros realizaram 310.531 detenções

O número de prisões ocorridas ao longo da fronteira dos EUA com o México atingiu o nível mais baixo desde 1971, segundo dados do Departamento de Segurança Nacional (DHS). Durante o ano fiscal de 2017, que terminou em 30 de setembro, os agentes da Patrulha da Fronteira (BP) realizaram 310.531 detenções, ou seja, 24% a menos que no período anterior.

A imigração clandestina atingiu o nível mais baixo imediatamente após a eleição do Presidente Donald Trump, provavelmente, devido à retórica contra a imigração clandestina dissuadiu aqueles que planejavam realizar a travessia perigosa que tem clamado inúmeras vidas.

“Nós temos visto claramente os resultados vitoriosos do compromisso do Presidente no apoio aos patrulheiros na linha de frente e ao DHS, enquanto eles fazem as leis serem cumpridas e mantem as nossas fronteiras seguras”, disse Elaine Duke, secretária interina do DHS.

Entretanto, as prisões de indocumentados aumentaram em maio, segundo o relatório.

As prisões de estrangeiros indocumentados nos EUA aumentaram na administração Trump. Os agentes do Departamento de Imigração (ICE) realizaram 110.568 detenções entre a posse do novo Presidente e o fim do ano fiscal, ou seja, 42% a mais que o mesmo período no ano anterior, revelaram os dados.

O porta-voz do DHS, Tyler Houlton, comentou que esses números refletem a “agenda focalizada na segurança” de Trump.

“Isso é como se parece o cumprimento das leis adotadas pelo Congresso”, disse Tyler.

Desde a eleição, Trump prometeu combater a imigração clandestina e prometeu deportar ou encarcerar “provavelmente dois milhões” de estrangeiros que possuem antecedentes criminais. Entretanto, as autoridades deportaram 6% pessoas a menos dos EUA durante o ano fiscal de 2017, parcialmente devido à travessias clandestinas na fronteira, deixando o BP com menos pessoas para serem deportadas.

O relatório também indicou que os patrulheiros prenderam 20.131 criminosos estrangeiros, além de 10.908 indivíduos procurados pelas autoridades.

Os agentes da BP prenderam 536 estrangeiros indocumentados afiliados à gangues de rua, incluindo membros da MS-13, Surenos, Paisas e 18th Street.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend