Professora acusada de molestar aluno enfrenta deportação

Foto1 Rumah Byrapaka Professora acusada de molestar aluno enfrenta deportação
Rumah Byrapaka, que não é cidadã dos EUA, teve direito a fiança durante audiência na terça-feira (21), mas será detida pela imigração se for liberada (Foto: Depto. do xerife do Condado de Richmond)

Rumah Byrapaka, de 24 anos, foi presa na quinta-feira ((16) por supostamente enviar mensagens de texto, fotos nua e mensagens atrevidas para o adolescente

Uma professora do ensino médio na Geórgia poderá ser deportada depois de ser acusada de molestar sexualmente um garoto de 13 anos e enviar fotos nuas, segundo relatos. Rumah Byrapaka, de 24 anos, foi presa na quinta-feira ((16) por supostamente enviar mensagens de texto, fotos nua e mensagens atrevidas para o adolescente. Ela também é acusada de beijar e tocar indecentemente o menor na Hephzibah Middle School, publicou o jornal Augusta Chronicle.

Byrapaka, que não é cidadã dos EUA, teve direito a fiança durante uma audiência na terça-feira (21), mas será transferida para um centro de detenção federal sob a custódia da imigração, caso seja liberada, relata o jornal. Ela também deve enfrentar novas acusações, além das acusações de abuso sexual infantil e seduzir uma criança para fins indecentes.

A suposta vítima de Byrapaka está apaixonada por ela e saiu escondido de sua casa para encontrar a professora, relataram os promotores da Procuradoria Distrital do Condado de Richmond.

Byrapaka, que lecionou ciências físicas e estudos sociais na escola, de acordo com a página online, agora excluída, dos funcionários. Ela foi colocada em licença administrativa remunerada após sua prisão, relata o canal de TV local WRDW.

“Continuaremos a cooperar com o Gabinete do Xerife do Condado de Richmond à medida que a investigação progredir”, disse uma porta-voz do Distrito Escolar do Condado de Richmond à emissora de TV.

Caso a professora poste fiança e seja liberada da custódia federal, um juiz ordenou que ela não tivesse contato com menores de 18 anos, incluindo a suposta vítima, e que entregasse seu passaporte ao escritório do promotor público, informou o Chronicle.

A acusada permaneceu detida no início da quarta-feira (22) no condado de Richmond, sob a fiança de US$ 27.700, segundo registros online.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend