Reciprocidade: EUA e Turquia impedem a entrada mútua de cidadãos

Foto21 Donald Trump e Recep Erdogan Reciprocidade: EUA e Turquia impedem a entrada mútua de cidadãos
A relação entre os presidentes Donald Trump e Recep Erdogan está cada vez mais conturbada

Turquia pressiona os EUA para que seja extraditado acusado de tentar golpe de estado  

A tensão entre os governos em Washinghton-DC e Ankara aumentou depois que a Turquia e os EUA bloquearam a entrada de turistas e executivos naturais de seus respectivos países. Ambos os países são aliados no acordo NATO. Na segunda-feira (9), a Turkish Airlines informou que reembolsaria os passageiros que já compraram passagens ou mudaria gratuitamente as reservas em decorrência da batalha diplomática.

Os passageiros que possuem passaporte turco e que viajariam aos EUA e os passageiros que possuem passaporte americano e que viajariam à Turquia até 31 de outubro poderão solicitar o reembolso. Os passageiros que fizerem conexão em Istambul não serão afetados.

A proibição aos portadores de vistos de turista de ambos os países começou semana passada, depois que as autoridades turcas prenderam um funcionário, identificado pela mídia local como Metin Topuz, no Consulado dos EUA em Istambul. As autoridades turcas acusam o indivíduo de manter laços com Fethullah Gulen, um religioso turco que vive exilado nos EUA e é acusado pelo governo em Ankara pelo golpe de estado fracassado em 2016. Os EUA rebatem que tal alegação “não tem bases verdadeiras”.

O governo turco quer que os EUA extraditem Gulen devido à sua suposta participação no golpe de estado fracassado. As autoridades turcas também procura um segundo funcionário consular para interrogatório. A esposa e filho de tal funcionário já foram detidos, segundo a rede de notícias estatal turca.

No domingo (8), a Embaixada dos EUA em Ankara respondeu ao incidente suspendendo o serviço de emissão de vistos aos cidadãos turcos enquanto “reavalia” o comprometimento turco com a segurança dos funcionários americanos no país. Os cidadãos curtos estão proibidos de viajar aos EUA, a menos em casos de imigração permanente.

“Eventos recentes têm forçado o governo dos Estados Unidos a reavaliar o comprometimento do governo da Turquia com relação à segurança da missão diplomática dos EUA e seus funcionários”, diz o comunicado emitido pela Embaixada em Ankara.

O governo turco respondeu rapidamente ao suspender a emissão de todos os vistos de turistas aos cidadãos americanos e emitiu um comunicado quase idêntico; simplesmente trocando os nomes dos países.

“Eventos recentes têm forçado o governo turco a reavaliar o comprometimento do governo dos EUA com relação à segurança da missão diplomática turca e seus funcionários”, diz o comunicado emitido pela Embaixada da Turquia em Washington-DC.

“A tomada de tal decisão por parte do embaixador dos EUA em Ankara é muito triste”, disse o presidente turco, Recep Erdogan, em Kiev, Ucrânia. “A Turquia mantém o tratamento recíproco e o direito de prender um cidadão turco que é funcionário do Consulado dos EUA. A Turquia é um Estado de lei; não um Estado tribal”.

A suspensão dos vistos ocorre no momento em que a Turquia tenta revitalizar a indústria do turismo, que tem sofrido com a instabilidade governamental e o terrorismo. As principais companhias de cruzeiros cancelaram a passagem pela Turquia em 2017, como resultado da tentativa de golpe de estado e ataques terroristas.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend