Segurança da Target pergunta status migratório de cliente

Foto25 Seguranca da Target  Segurança da Target pergunta status migratório de cliente
“Você está ilegalmente aqui, você está tendo bebês e possivelmente recebe benefícios do governo (welfare)”, disse o segurança no vídeo

Na tarde de domingo (12), o vídeo já tinha recebido mais de 600 mil visualizações

Internautas que visitam as redes sociais estão ultrajados depois da postagem de vídeo no qual um segurança pergunta o status migratório no estacionamento de uma filial da rede de lojas Target. A mulher que gravou e postou o vídeo, Sônia Serrano Zavala, disse que o segurança perguntou à mulher se ela estava legalmente nos EUA quando ela começou a gravar.

No vídeo, o segurança, não identificado, pode ser ouvido dizendo: “Você está ilegalmente aqui, você está tendo bebês e possivelmente recebe benefícios do governo (welfare)”.

A mulher, vista segurando um bebê no estacionamento, estava pedindo dinheiro aos transeuntes. Em meio ao vídeo, o segurança disse “é um golpe” e alega que a mulher tem um carro e apartamento. Na tarde de domingo (12), o vídeo já tinha recebido mais de 600 mil visualizações.

O incidente aconteceu na filial da Target localizada no Marketplace no Grove Shopping Center, na cidade de Lemon Grove (CA).

Em maio desse ano, um policial rodoviário em Minneapolis foi flagrado em um vídeo perguntando o status migratório de um passageiro num trem. O incidente foi gravado por outro passageiro e deu início a uma investigação interna que avaliará se o policial abusou do poder. O caso foi postado no Facebook pelo artista local Ricardo Levins Morales e mostra um policial do Metro Transit perguntando a um passageiro o nome dele, enquanto verificava a prova de que ele tinha pagado a passagem.

“Qual é o seu nome?” Perguntou o policial. “Isso não é o que você me deu. Você tem uma cédula de identificação emitida pelo estado? Você está legalmente aqui?”

Morales, que estava sentado atrás do policial e do passageiro, disse que começou a gravar a conversa “porque há tipos de situações que podem piorar rapidamente”, explicou ele ao Minneapolis Star Tribune.

Morales perguntou ao policial, “vocês estão autorizados a agirem como a polícia migratória?”

“Não, não necessariamente”, respondeu o policial.

“Então, eu ficaria fora disso”, disse Morales. “É um território legal bastante sensível”.

“Ahn?” Pergunta o policial.

“Esse é um território legal bastante sensível”, continuou o artista. “Eu não agiria em nome de outro órgão se você não está legalmente habilitado a fazê-lo”.

Morales acrescentou não ter certeza do que aconteceu no final do vídeo de 35 segundos de duração. A diretoria do Transit informou o início de uma investigação interna.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend