Senado rejeita 4 propostas e deixa “Dreamers” no limbo

Foto24 Capitolio DC 1024x768 Senado rejeita 4 propostas e deixa “Dreamers” no limbo
O Congresso ainda encontra impasse na votação de uma proposta que proteja os Dreamers

O Congresso não conseguiu os 60 votos necessários para seguir em frente com 4 projetos de lei diferentes

Na quinta-feira (15), o Senado rejeitou uma série de projetos de lei que visam proteger os “Dreamers”, mantendo a incerteza com relação ao futuro de 1.8 milhão de jovens indocumentados trazidos aos EUA ainda na infância. O Senado não conseguiu os 60 votos necessários para seguir em frente com 4 projetos de lei diferentes, incluindo uma que teve o apoio do Presidente Donald Trump e outra bipartidária que poderia ser aprovada no Senado polarizado. Trump ajudou no fracasso da proposta bipartidária, que não passou com 54 votos a favor e 45 contra, ao postar no Twitter poucas horas antes da votação que ela era “uma catástrofe total”.

Ao invés disso, ele apoiou o plano republicano que concederia a possibilidade de os Dreamers obterem a cidadania, mas também liberaria verba para a construção de um muro ao longo da fronteira com o México, além de restringir a imigração legal. Num golpe para o Presidente, 14 senadores de seu próprio partido se opuseram a proposta, que falhou por 60 votos contra e 39 a favor. A votação no Senado é a derrota mais recente nos últimos anos na tentativa de aprovação de uma reforma migratória ampla e deixou os legisladores e ativistas na expectativa de uma solução definitiva para os Dreamers.

Os democratas reclamaram que a abordagem descompromissada de Trump estava fracassando os esforços de se chegar a um acordo no Congresso. “Essa votação é prova que o plano do Presidente Donald Trump nunca se tornará lei. Caso ele pare de torpedear os esforços bipartidários, uma proposta boa passaria”, disse o líder democrata do Senado, Chuck Schumer.

Através de um comunicado no final de quinta-feira (15), a Casa Branca culpou os democratas pela falha na não aprovação de um projeto de lei, alegando que “eles não estão sérios com relação à reforma migratória, assim como não estão sérios com relação à segurança nacional”.

Embora o programa Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA) esteja agendado para ser cancelado em 5 de março, juízes federais têm bloqueado que isso aconteça através de ações judiciais. O senador republicano Bob Corker, que tem trabalhado com os democratas na luta por um acordo, vislumbrou um debate sobre a inclusão de uma extensão do programa numa proposta orçamentária que o Congresso deve aprovar até 23 de março.

Related posts

Comentários

Send this to a friend