Senador lança proposta de defesa aos imigrantes em MA

Foto25 Jamie Eldridge  Senador lança proposta de defesa aos imigrantes em MA
O projeto de lei foi apresentado pelo Senador Estadual Jamie Eldridge (D-Acton)

O projeto de lei limita a colaboração entre a polícia local e o Departamento de Imigração (ICE)

O Deputado Chris Walsh (D-Framingham) demonstrou apoio ao “Safe Communities Act” considerando-o um passo importante na defesa das comunidades imigrantes “extremamente valiosas” em Framingham (MA).

“Nós temos tantas comunidades importantes chegando à nossa área e essas comunidades se tornaram parte da nossa consciência”, disse Walsh. “A nossa polícia local está lá para ajudar a administrar a comunidade local. Isso não significa fazer o trabalho do governo federal para eles”.

O projeto de lei, apresentado pelo Senador Estadual Jamie Eldridge (D-Acton), irá, entre outras coisas, garantir que os recursos financeiros do estado não sejam usados para o cumprimento das leis de imigração e proíbe que o estado apoie quaisquer registros de muçulmanos. Mais de 100 ONGs apoiaram a proposta e quase a metade de toda a legislatura estadual a apoiou, incluindo Walsh. Além disso, ela também recebeu o apoio dos chefes de polícia de Massachusetts.

“Você tem o governo federal que tem falhado na imigração há décadas; falhado terrivelmente”, comentou Walsh. “Eles (congressistas) vão de um extremo ao outro. Eles alegam (agentes federais)  que estão atrás de pessoas perigosas,  mas parece que a realidade é bastante diferente e eu tenho ressentimento que eles (autoridades) tentem federalizar a força policial local”.

Semana passada, 50 imigrantes em Massachusetts foram detidos como resultados de várias batidas ocorridas em todos os EUA realizadas pelo Departamento de Imigração (ICE), totalizando a prisão de 498 indocumentados em diversas cidades, incluindo Boston (MA). O diretor interino do ICE, Tom Homan, disse através de um comunicado que “as jurisdições santuários que não acatarem os pedidos de prisão ou não permitirem o acesso às penitenciárias e delegacias de polícia estão protegendo criminosos perigosos do cumprimento das leis migratórias, além de criarem um atraente para a imigração ilegal”.

“Como resultado, o ICE é forçado a dedicar mais recursos ao conduzir operações de grande escala nessas comunidades”, acrescentou Homan.

Walsh rebateu que monitorar a comunidade é “uma atividade bastante diferente” do trabalho realizado pelo ICE e FBI, uma vez que os critérios usados por esses órgãos para realizar detenções são bastante diferentes dos utilizados pelos departamentos de polícia locais. “O monitoramento da comunidade depende do entendimento da força policial da comunidade, o que na realidade vem da própria comunidade”, disse ele.

Eldridge acrescentou que é “o papel da legislatura dizer que ‘nós não vamos dedicar nenhum dólar estadual e municipal dos contribuintes ou permitir que as autoridades de seguranças locais colaborem com a agenda de deportações do Donald Trump”.

O projeto de lei é uma expansão do “Trust Act” que Elridge apresentou na última sessão legislativa. A nova proposta, caso aprovada, limitará a colaboração entre o ICE e as autoridades estaduais, municipais, policiais de campi universitários, evita a participação em interrogatórios federais, investigações, batidas migratórias e detenções que têm como base somente o status migratório.

“Para os imigrantes indocumentados que não burlaram nenhuma lei ou talvez tenham cometido pequenos delitos há 10 e 20 anos; não é realmente apropriado para a polícia local ajudar os agentes do ICE de deportar essas pessoas”, disse Elridge. “Isso é onde nós estabelecimentos o limite”.

Mark K. Leahy, diretor executivo da Associação dos Chefes de Polícia de Massachusetts, disse apoiar o projeto de lei, pois os policiais no estado levaram anos construindo relacionamentos sólidos com todas as comunidades. “Quando os agentes do ICE trajam jaquetas nas ruas com os dizeres ‘polícia’, nós sofremos de azia devido a isso”, comentou. “Nós respeitamos o que eles fazem, mas aquilo é o emprego deles e esse é o nosso”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend