Sessions para as Cortes de Imigração: “Trabalhem mais rápido”

Foto3 Jeff Sessions Sessions para as Cortes de Imigração: “Trabalhem mais rápido”
Sessions disse que as Cortes devem se dedicar a “avaliar os casos migratórios de forma pontual e eficiente”

Existem atualmente 650 mil casos migratórios pendentes nos tribunais dos EUA

Na quarta-feira (6), o Procurador Geral Jeff Sessions emitiu um novo memorando incentivando os tribunais de imigração a processarem mais rápido os casos como forma de resolver o problema de acúmulo. No comunicado enviado ao Escritório Executivo de Revisões Migratórias (EOIR), Sessions disse que as Cortes devem se dedicar a “avaliar os casos migratórios de forma pontual e eficiente”. Ele acrescentou que 60 juízes de imigração extras serão contratados nos próximos 6 meses para ajudar nos trabalhos.

A administração Trump vem tentando mudar a “cultura” sobre como os advogados de imigração lidam com os casos, baseando-se menos numa ferramenta usada durante a administração Obama, que era de atrasar as tomadas de decisões do que deportar os imigrantes indocumentados.

Sessions listou cinco “princípios básicos” que ele acredita que os funcionários do EOIR deveriam aderir quando analisarem os casos. Um deles é que “atrasos desnecessários e atrasos nas tomadas de decisões” não servem “o interesse nacional”.

Durante o governo do ex-presidente Obama, os advogados de imigração rotineiramente pressionavam a favor de uma pausa nos processos, perante um juiz de imigração. Esses atrasos deixavam os casos dos indocumentados no limbo. O relatório divulgado pelo Centro de Estudos Migratórios (CIS) no início de 2017 indicou que na administração Obama foi usado esse procedimento em 200 mil casos de deportação ao longo de 8 anos.

Sessions também lembrou a todos os funcionários do EOIR e autoridades que eles devem aplicar a lei como ela foi “aprovada, independente da política ou preferências pessoais”. O Procurador lembrou aos representantes do EOIR que geralmente ocorrem fraudes no sistema dos tribunais de imigração e que isso pode levar a “atrasos, ineficiência e a concessão inapropriada dos benefícios migratórios”. Essas fraudes devem ser imediatamente documentadas e denunciadas, escreveu Jeff.

Existem atualmente 650 mil casos migratórios pendentes nos tribunais dos EUA, sendo 120 mil na Califórnia e 102 mil no Texas.

Related posts

Comentários

Send this to a friend