Toys ‘R’ Us VAI fechar mais lojas e acena com liquidação

Foto16 Toys R Us Toys ‘R’ Us VAI fechar mais lojas e acena com liquidação
Previamente, a Toys ‘R’ Us havia anunciado o plano de fechar 1 terço das 880 lojas espalhadas em todos os EUA

Comércio tradicional sente a pressão das lojas virtuais

Antiga gigante na venda de brinquedos, a Toys ‘R’ Us tende a fechar mais filiais em todos os EUA, após nenhum comprador se oferecer para manter a empresa em operação e os credores não concordarem em renegociar o débito, informou a Bloomberg.com. Apesar de a situação poder mudar, a vendedora de brinquedos no varejo com sede em New Jersey tem se preparado para o fechamento de todas as filiais que apresentaram falência.

Previamente, a Toys ‘R’ Us havia anunciado o plano de fechar 1 terço das 880 lojas espalhadas em todo o país. Em fevereiro, a empresa começou a oferecer descontos de até 30% nas lojas que estão fechando, incluindo 11 em New Jersey. Em fevereiro de 2017, a Toys ‘R’ Us demitiu 250 funcionários da sede em New Jersey.

A empresa apresentou pedido de falência em setembro de 2017 com o plano de fechar algumas filiais e ressurgir com um novo modelo de negócios. Em janeiro, a gigante no mercado de venda de brinquedos tinha esperanças que o fechamento de algumas lojas por todo o país permitiria que a marca fosse “reinventada” e focalizasse nas prioridades, disse Dave Brandon, CEO da sede localizada em Wayne, na ocasião.

O novo empréstimo de US$ 3.1 bilhões foi obtido para manter as lojas abertas durante a tentativa de recuperação, entretanto, as vendas baixas durante os feriados de final de ano frustraram essa fase, segundo a Bloomberg.com. A situação crítica fez com que as ações das fabricantes de brinquedos caíssem, incluindo a Mattel, 6.1%, e a Hasbro, 3%.

A situação também se deteriorou para inúmeras filiais da empresa no exterior, as quais não fazem parte do processo de falência. Em fevereiro, o segmento britânico da Tous ‘R’ Us entrou em insolvência administrativa, colocando 3.200 vagas de emprego em risco, pois as grandes vendedoras de brinquedos a varejo continuam a sentir a pressão feita pelo crescimento das vendas online.

Related posts

Comentários

Send this to a friend