Trump anuncia que deportará milhões de “imigrantes ilegais”

Foto27 Donald Trump Trump anuncia que deportará milhões de “imigrantes ilegais”
“Na próxima semana, o ICE começará o processo de remoção de milhões de estrangeiros ilegais que ilicitamente entraram nos Estados Unidos”, postou Trump no Twitter

“Eles serão removidos tão rápido quanto entraram”, postou o Presidente no Twitter

Na segunda-feira (17), o Presidente Donald Trump disse que o Departamento de Imigração (ICE) começará a deportar dos EUA milhões de imigrantes que entraram ilegalmente no país. “Na próxima semana, o ICE começará o processo de remoção de milhões de estrangeiros ilegais que ilicitamente entraram nos Estados Unidos”, postou ele no Twitter, na noite de segunda-feira. “Eles serão removidos tão rápido quanto entraram”.

Trump comentou que o México utiliza “leis migratórias fortes” para deter os imigrantes centro-americanos de entrar nos EUA. Ele também alegou que a “Guatemala está se preparando para assinar um acordo trilateral”.

Um membro da administração atual, que preferiu manter-se anônimo, detalhou que tal ação focalizará os mais de 1 milhão de pessoas que receberam ordens finais de deportação, mas que permanecem nos EUA. Não ficou claro, ainda na segunda-feira (17), se Trump referiu-se ao processo atual de deportação ou se o ICE poria em prática uma política nova de “remoção”.

“O “Acordo Trilateral” exigiria que a Guatemala aceitasse refugiados de Honduras e El Salvador. A ONG Human Rights First considerou a ideia “simplesmente ridícula”.

Além disso, Trump pediu aos legisladores democratas para ajuda-lo a confrontar a crise na imigração. “Os únicos que não farão nada são os democratas no Congresso”, postou Trump no Twitter.

“Eles devem votar pelo fim das brechas das leis e atualizar o asilo! Desta forma, a crise na fronteira terminará rapidamente!” Acrescentou.

A Deputada Federal Alexandria Ocasio Cortez acusou a administração Trump de abrigar imigrantes em campos de concentração na fronteira mexicana e usou a frase “nunca mais”, que é associada ao holocausto.

“Os Estados Unidos estão mantendo campos de concentração em nossa fronteira sul e é exatamente isso que eles são; eles são campos de concentração e se isso não te incomoda”, postou ela no Instagram jogando as mãos para o alto. “Eu quero falar para as pessoas que estão preocupadas o suficiente com a humanidade para dizerem que nós não deveríamos e que ‘nunca mais’ significa algo”.

Cortez, que autoconsidera socialista democrata, chamou o Presidente Trump de “facista” por ele cumprir tais políticas contra os imigrantes. “Eu não uso essas palavras à toa. Eu não uso essas palavras simplesmente para jogar bombas”, acrescentou. “Eu uso essa palavra porque isso é o que uma administração que cria campos de concentração representa. Uma presidência que cria campos de concentração é fascista e é bastante difícil dizer isso”.

O Departamento de Saúde & Serviços Humanos informou que recebeu aproximadamente 41 mil crianças até abril, um aumento de 57% em contraste com 2018. As autoridades também avaliam o uso de outras instalações em Montana e Geórgia como abrigos temporários para lidar com o número crescente de menores que cruzam a fronteira, mas elas não estavam disponíveis.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend