Trump cancela recreação e aulas de inglês para crianças em abrigos

Foto7 Criancas em abrigo Trump cancela recreação e aulas de inglês para crianças em abrigos
Em 2019, o HHS assumiu a custódia de 40 mil crianças, incluindo 12.587 em abril

O HHS informou que estaria descontinuando atividades “que não são diretamente necessárias à proteção, vida e segurança dos menores”

Nesta semana, a administração Trump informou aos abrigos onde crianças encontradas na fronteira com o México estão detidas, que diminuirá os serviços de assistência, como ajuda legal, aulas de inglês e atividades recreativas. O suposto motivo da decisão seria o fato de que esses serviços não estão relacionados diretamente à segurança dos menores.

O Departamento de Saúde & Serviços Humanos (HHS) informou que estaria descontinuando atividades “que não são diretamente necessárias à proteção, vida e segurança, incluindo serviços educacionais, legais e recreativos”.

As autoridades federais disseram que o escritório responsável por refugiados está sem verba necessária para lidar com o fluxo intenso de crianças desacompanhadas na fronteira dos EUA com o México.

“Recursos adicionais são necessários urgentemente para suprir as necessidades humanitárias criadas pelo fluxo, ou seja, o bem-estar das crianças, operações de liberação e o aumento da capacidade de abrigo”, informou o HHS.

O órgão justificou a suspensão dos serviços tendo como base o Ato Contra Deficiência, o qual exige que o departamento priorize a segurança durante a ocorrência de falta de verba. O HHS busca receber US$ 2.88 bilhões para financiar as operações de refugiados. O HHS adiantou que o programa está para ficar sem verba nas próximas semanas, portanto, necessitando de mais verba. O órgão é legalmente obrigado a patrocinar os serviços essenciais.

“Educação básica, recreação e serviços legais para as crianças desacompanhadas são imperativos para o bem-estar físico e mental delas. O cancelamento desses serviços resultará em mais danos às crianças, muitas delas continuam a esperar por meses para que sejam postas aos cuidados e segurança de um guardião”, disse a Deputada Rosa DeLauro (D-Conn.), líder do subcomitê da Câmara de Apropriações do HHS. “Além de ser inaceitável, pode violar a lei”.

Conforme a lei atual, as crianças detidas cruzando clandestinamente a fronteira dos EUA devem ser encaminhadas aos abrigos do governo, onde elas ficam até que sejam reunidas aos parentes ou guardiões enquanto aguardam as audiências nos tribunais de imigração.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend