Trump compara Dreamers a ‘criminosos’ antes de votação do DACA

Foto25 Donald Trump Trump compara Dreamers a criminosos antes de votação do DACA
Trump criticou os jovens beneficiados pelo DACA antes que os argumentos fossem ouvidos perante a Suprema Corte, na terça-feira (12)

O programa, criado durante a administração Obama, protege da deportação atualmente cerca de 700 mil jovens indocumentados

Na terça-feira (12), o Presidente Trump comparou os imigrantes indocumentados apelidados de “Dreamers” a “criminosos endurecidos”. Entretanto, ele acrescentou que, caso a Suprema Corte apoiar sua decisão de encerrar o programa Ação Diferida por Chegadas na Infância (DACA), ele fará um acordo com os democratas.

“Muitas pessoas no DACA, que não são muito jovens, estão longe de ser “anjos”. Algumas são criminosas muito endurecidas”, disse Trump através do Twitter. “O presidente Obama disse que não tinha o direito legal de assinar a ordem, mas o faria de qualquer maneira. Se a Suprema Corte decidir a revogação, será feito um acordo com os democratas para que eles fiquem!” Acrescentou.

Ainda na terça-feira (12), a Suprema Corte ouviu os argumentos sobre a legalidade do plano de Trump de rescindir o DACA. Criado em 2017, o programa da era Obama protege da deportação quase 700 mil imigrantes indocumentados que entraram nos EUA ainda na infância.

A maioria conservadora 5-4 do tribunal inclui dois juízes, Neil Gorsuch e Brett Kavanaugh, nomeados por Trump, cujo governo argumentou que Obama excedeu seus poderes constitucionais ignorando o Congresso quando ele criou o DACA através de decreto de lei. Trump fez da imigração, incluindo a construção de um muro ao longo da fronteira dos EUA com o México, uma peça central da conquista da presidência e base de sua campanha de reeleição para 2020.

Atualmente, o DACA protege cerca de 660 mil imigrantes, a maioria adultos jovens hispânicos, da deportação e fornece permissões de trabalho, embora não seja um caminho para a legalização. A Suprema Corte está ouvindo as apelações da equipe Trump contra a decisão de tribunais inferiores em Nova York, Califórnia e Washington-DC que bloquearam a decisão do Presidente e mantiveram o DACA.

Os tribunais de instâncias inferiores decidiram que Trump violou a lei chamada “Lei do Procedimento Administrativo”, a qual exige que as mudanças sejam feitas de maneira ordenada, na tentativa de rescindir o DACA.

Em sua declaração de 2017 sobre a eliminação progressiva do DACA, Trump falou das “consequências trágicas” para os EUA causadas pelo fracasso de décadas de líderes em Washington-DC em impor leis de imigração, citando entre outras coisas “a entrada ilícita de drogas perigosas e cartéis criminosos”.

O presidente questionou por que tão poucos (políticos democratas) em Washington-DC expressaram “qualquer compaixão pelos milhões de americanos vitimados” pelo sistema de imigração do país.

“Antes de perguntar o que é justo para os imigrantes ilegais, também devemos perguntar o que é justo para as famílias, estudantes, contribuintes e candidatos a emprego americanos”, disse Trump no comunicado. Ele pediu ao Congresso que “promova uma reforma responsável da imigração”, mas nunca propôs um substituto detalhado para o DACA.

O programa, que permite que imigrantes elegíveis recebam permissões de trabalho renováveis por 2 anos, permanece em vigor para aqueles que já estão inscritos, mas o governo se recusou a aprovar novos pedidos.

Jovens imigrantes, grupos de direitos civis, universidades, cidades e estados liderados pelos democratas processaram para bloquear judicialmente o governo atual.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend