Trump declara “estado de emergência” para construir muro na fronteira

Foto12 Donald Trump  Trump declara “estado de emergência” para construir muro na fronteira
“Nós assinaremos o projeto de lei hoje (15) e registrando emergência nacional”, disse Trump

O Presidente tenta conseguir verba para a construção de uma barreira física entre os EUA e o México

Na manhã de sexta-feira (15), o Presidente Donald Trump assinou uma proposta bipartidária relativa à segurança na fronteira e declarou emergência nacional. Ele tenta conseguir verba para a construção de um muro ao longo de toda a fronteira dos EUA com o México, uma promessa de campanha que o Congresso o impede de realizar.

“Nós assinaremos o projeto de lei hoje (15) e registrando emergência nacional. Isso é algo excelente para ser feito, pois temos uma invasão de drogas, invasão de gangues, invasão de pessoas e isso é inaceitável”, disse Trump nos jardins da Casa Branca.

O Presidente não assinou a proposta ou a declaração em público, como geralmente faz, dizendo que o faria no interior da Casa Branca. Ele começou o discurso repetindo os motivos pelos quais o muro deveria ser construído e ignorou as próprias estatísticas do Governo Federal que a maioria das drogas ilegais que atravessam a fronteira sul é através dos pontos legais de entrada.

“Uma das coisas que eu disse que faria e quero fazer é a segurança na fronteira porque temos quantidades tremendas de drogas entrando em nosso país, a maioria pela fronteira sul”, disse ele. “Quando você olha e ouve os políticos, em particular certos democratas, eles dizem que é através dos pontos legais de entrada. Isso é errado. Isso é simplesmente mentira. Eles dizem que muros não funcionam. Muros funcionam 100%”.

Trump criticou duramente a porta-voz da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer. “Eles (traficantes) passam através de áreas onde não há muros. Todo mundo sabe que Nancy sabe disso. Chuck sabe disso. Todos eles sabem. Tudo é uma grande mentira. Isso é um grande jogo desonesto. Você não precisa ser muito inteligente para saber. Você coloca uma barreira, as pessoas não passam e ponto final”.

Antes do discurso, Trump citou uma lista do que ele considera conquistas obtidas nas negociações comerciais com a China, Coréia do Norte e o Reino Unido depois da saída da União Europeia. Além disso, ele gabou-se da economia e os gastos militares. Depois, ele mostrou as “famílias anjos”, ou seja, pessoas que perderam entes queridos em decorrência de homicídios, acidentes envolvendo o consumo de álcool e outros crimes cometidos por imigrantes indocumentados. Um representante sênior detalhou que Trump quer US$ 8 bilhões em verba para a construção de 234 milhas (377 Km) de cercas iguais as já instaladas. Ele discursou depois que grande parte do Congresso aprovou a proposta de segurança na fronteira e evitou outra paralisação governamental.

Entretanto, a estratégia de Trump de se desviar dos legisladores e declarar emergência nacional para injetar bilhões de dólares tirados dos cofres de outros órgãos federais para a construção do muro dele enfrenta a oposição de democratas e alguns republicanos. A verba para a instalação de barreiras na fronteira, cerca de US$ 1.4 bilhão, está muito abaixo dos US$ 5.7 bilhões que Trump insiste serem necessários e financiaria somente 1 quarto das mais de 200 milhas (322 Km) que ele exigiu.

Os democratas prometeram lutar contra a decisão. Nancy Pelosi e Chuck Schumer rebateram que a declaração de emergência seria “um ato ilegal, um abuso de poder grosseiro da presidência e uma tentativa desesperada” pela falha de Trump em forçar o México a pagar pelo muro, uma promessa que ele fez há vários anos.

“O Congresso defenderá a nossa autoridade constitucional”, disseram eles.

O governador de Puerto Rico, Ricardo Rossello, disse ao Presidente através do Twitter “nos veremos no tribunal”, caso Trump faça declaração de emergência.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend