Trump “se esquiva” e não pede desculpas por comentários sobre África

Foto19 Muhammadu Buhari e Donald Trump Trump “se esquiva” e não pede desculpas por comentários sobre África
Trump disse que pediu a Buhari (esq.) para suspender as barreiras comerciais que permitem investimento adicional dos EUA na nação africana (Foto: NPR.org)

Durante a visita do presidente nigeriano Muhammadu Buhari, o Presidente disse que “há alguns países que estão em muito má forma”

A última visita do presidente nigeriano Muhammadu Buhari a Washington-DC, Trump disse que ambos não discutiram o suposto uso de expressões vulgares que teriam sido ditas pelo presidente americano sobre países africanos, no início de 2018. Na segunda-feira (30), respondendo à pergunta de um repórter, Trump disse que ele e Buhari não comentaram as alegações de que ele queria menos imigrantes de países africanos e mais de lugares como a Noruega.

Ainda na segunda-feira, Trump disse que há “alguns países que estão em muito má forma e, portanto, são lugares bastante ruins de visitar”. Buhari desconversou e respondeu não ter certeza se “as alegações sobre o Presidente era verdade ou não. Então, a melhor coisa para mim é ficar calado”. Trump acrescentou que ele e Buhari não discutiram o assunto “porque o Presidente me conhece e sabem de onde eu vim”.

Trump se recusa a pedir desculpas pela retórica inflamatória no que diz respeito à imigração mesmo que ela impacte o futuro da proibição da entrada nos EUA de cidadãos de determinados países muçulmanos. Durante a coletiva de imprensa, ele alegou que não tinha nada do que se desculpar e que isso não faria a menor diferença. A proibição está sendo avaliada pela Corte Suprema.

O Presidente disse que pediu ao líder nigeriano para suspender as barreiras comerciais que permitem investimento adicional dos EUA na nação africana. Ele frisou que os EUA envia mais de US$ 1 bilhão anualmente em ajuda à Nigéria e, portanto, os EUA deveriam ter algo em retorno. “Eu acho que eles nos devem isso”, disse ele durante a coletiva de imprensa com Buhari na Casa Branca. Trump acrescentou que os EUA “estariam investindo substancialmente na Nigéria, caso pudessem avançar nas negociações”.

A Nigéria é o segundo país mais populoso da África e os supostos comentários feitos por Trump enfureceram a população. Ele teria comentado que os nigerianos não voltariam às suas “cabanas” se fossem permitidos entrar nos EUA.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend