TSA testa detector de explosivos para a Penn Station em NY

Foto1 Penn Station New York  TSA testa detector de explosivos para a Penn Station em NY
Diariamente, milhares de pessoas passam pela Penn Station de Nova York, tornando-a possível alvo de ataques terroristas

O aparelho não exige que os usuários da estação entrem em filas para serem revistados

Um novo detector de explosivos está sendo testado pela Administração de Segurança no Transporte (TSA) que poderá ser instalado na Penn Station em Nova York. O equipamento visa prevenir ataques e diminuir o temor das pessoas que utilizam a estação movimentada de que um terrorista possa tentar explodir um colete bomba no local.

O aparelho não exige que os usuários da estação entrem em filas para serem revistados, pois terão simplesmente que passar em frente ao detector, explicou Lisa Farbstein, porta-voz do TSA, na terça-feira (27). A bateria de testes realizada pelo TSA e a Polícia do Amtrak acontecerá na Penn Station durante o resto da semana.

Os equipamentos utilizam a tecnologia de ondas milimétricas para revistar as pessoas e detectar qualquer coisa que obstrua as emissões corporais como, por exemplo, calor, explicou Faberstein. A polícia possui protocolo próprio sobre o que fazer quando a máquina sinaliza um alerta, acrescentou.

Os equipamentos não utilizam radiação, portanto, são seguros para revistarem pessoas com marca-passos, detalhou a porta-voz. Diferente dos detectores instalados em aeroportos há quase 1 década, as telas não mostram nenhuma imagem que possa ser considerada a invasão da privacidade de uma pessoa.

Equipamentos similares foram utilizados durante o campeonato Super Bowl XLVIII no MetLife Stadium, na visita do Papa Bento em 2015, a posse presidencial e recentemente no Los Angeles Metro, onde o equipamento retornará para mais testes, informou Farbstein.

Em dezembro de 2017, o Senador Chuck Schumer (D-NY) pediu que o TSA testasse o equipamento no sistema metroviário de Nova York, que na ocasião sofreu um ataque terrorista. Em 2016, os passageiros do NJ Transit foram revistados na estação Secaucus Junction por um detector de explosivos similar; um sistema de análise passiva de perigo. O equipamento monitorou os passageiros conforme eles passavam avaliando a densidade corporal. “Nós esperamos que o equipamento esteja no mercado para uso em outros órgãos de segurança até o final desse ano”, concluiu Lisa.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend