Turista detida nos EUA é liberada da prisão e volta ao Brasil

Foto6 Yohanna de Oliveira Turista detida nos EUA é liberada da prisão e volta ao Brasil
A artista plástica Yohanna de Oliveira foi levada para a prisão, onde dividiu espaço com outras 100 mulheres

Yohanna de Oliveira foi detida durante uma escala no aeroporto de Atlanta (GA)

Uma artista plástica viveu momentos de terror, tensão e sofrimento durante suas “férias” nos EUA. Ela foi detida por agentes do Departamento de Imigração (ICE) numa escala no aeroporto de Atlanta, no estado da Geórgia, rumo à Nova York. As informações são do jornal Brazilian Times.

Conforme fontes, Yohanna de Oliveira, de 25 anos, planejava visitar museus e se hospedar na casa de amigos. “Eu estava com a passagem de volta comprada e todos os meus documentos estavam em ordem e o Visto tinha validade até 2025”, disse ela, acrescentando que foi detida, sem  a menor explicação.

Oliveira já visitou os EUA em 3 ocasiões, sendo que a primeira foi há três anos quando esteve no Hawaii para realizar um trabalho voluntário. Este foi um dos motivos alegados pelos funcionários do ICE para detê-la.

A artista plástica foi encaminhada à uma sala reservada e acabou passando por um interrogatório que durou 7 horas. Segundo relatos da brasileira, os funcionários alegaram várias vezes que ela queria trabalhar ilegalmente no país. “Mas isso é mentira, pois eu tenho minha vida no Brasil, onde trabalho e vivo com minha família”, explica.

Em dado momento, exausta, a brasileira entrou em pânico e os agentes interpretaram isso como “medo dela voltar ao Brasil”, afirmou a artista. “Eles mandaram eu assinar papéis de deportação e eu me recusei. Mas os agentes disseram que eu não tinha querer e que eu não estava em nenhum departamento de consumidor e que não tinha querer”, relatou.

Yohanna foi algemada nas mãos, pés e correntes em torno da cintura. Em seguida foi levada para a prisão, onde dividiu espaço com outras 100 mulheres. Depois de duas semanas, o alívio chegou com a liberdade. Ela passou 15 dias em na cela e agora está no Brasil lamentando o ocorrido, mas comemorando por poder estar ao lado dos parentes e amigos.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend