Vítima de estupro é mantida em centro de detenção do ICE

Foto22 Penitenciaria do Condado de Hudson Vítima de estupro é mantida em centro de detenção do ICE
O contrato da Penitenciária do Condado de Hudson com o ICE deve gerar aos cofres locais US$ 19 milhões em 2018

Mulher alega que foi torturada e estuprada pelo tio dela durante vários meses na Jamaica, em 2008

Uma jamaicana que reentrou clandestinamente nos EUA para fugir de um tio que a estuprou está sob a custódia do Departamento de Imigração (ICE) num centro no Condado de Hudson há 1 ano e meio, publicou o jornal The New York Daily News. A vítima, moradora em New York City, disse que foi torturada e estuprada pelo tio dela durante vários meses na Jamaica em 2008. Ela voltou ilegalmente aos EUA em 2011 depois de ter sido deportada 2 vezes porque ouviu que o tio procurava por ela em seu país de origem.

A mulher, mãe de 2 filhos, foi presa na casa onde morava em maio de 2017, como parte de uma batida em busca de imigrantes indocumentados. Atualmente, ela aguarda audiência no tribunal em Nova York, onde há o acúmulo de milhares de casos.

“Ela sente-se como se não tivesse valor, ela está prejudicada, ela não está lá para os filhos dela”, disse o marido dela, de 48 anos. “É difícil. Eu tenho estado sem a minha esposa há 16 ou 17 meses”.

Segundo o artigo, a mulher detalhou os abusos sexuais em audiências judiciais anteriores. “Eu sei que cometi um erro e estou muito arrependida do fundo do meu coração de ter burlado as leis dessa grande nação”, disse ela no tribunal em dezembro. “Eu estava buscando proteção e isso é tudo. Eu não tenho outro lugar”.

O centro de detenções do ICE no Condado de Hudson tem sido alvo de ativistas e defensores dos direitos dos imigrantes que pressionam o Condado para suspender o contrato com as autoridades federais. O contrato com o ICE deve gerar aos cofres do Condado US$ 19 milhões em 2018. Recentemente, as autoridades locais anunciaram o plano de cancelar essa parceria até 2020.

Related posts

Comentários

Send this to a friend