Xerife acusado de racismo pode perder o emprego em NJ

Foto11 Michael Saudino Xerife acusado de racismo pode perder o emprego em NJ
Na gravação, Saudino pode ser ouvido dizendo que, segundo as políticas de Murphy, “os pretos” farão “qualquer por*a que quiserem”

Michael Saudino criticou afro-americanos, o Procurador Geral de Justiça Gurbir Grewal e perguntou se a Governadora Interina Sheila Oliver era gay

Na quinta-feira (20), a popularidade do xerife do Condado de Bergen, Michael Saudino, despencou quando uma gravação dele fazendo comentários racistas contra afro-americanos e o Procurador Geral de Justiça Gurbir Grewal, que é sikh, tornou-se pública. Durante uma conversa casual na posse do Governador Phil Murphy em janeiro, divulgada pelo canal WNYC, Saudino pode ser ouvido dizendo que, segundo as políticas de Murphy, “os pretos” farão “qualquer por*a que quiserem”. Ele também disse que Grewal somente foi escolhido para o cargo porque ele usa um turbante e perguntou se a governadora interina, Sheila Oliver, é gay.

Até mesmo os colegas democratas de partido pressionaram para que o Xerife deixe o cargo. Ele se desculpou, não questionou a gravação, pediu desculpas, mas não saiu do posto. Enquanto isso, inúmeras pessoas em New Jersey estão perguntando quem é esse indivíduo?

Saudino aposentou-se em janeiro de 2011 como chefe de polícia em Emerson, uma cidade de 2.2 milhas quadradas (3.5 km) no Condado de Bergen e com uma população de 7.621 habitantes, sendo 80% branca, segundo dados do Censo.

“Eu sei que o Xerife não faria nada que perturbasse o trabalho excelente dos homens e mulheres no setor de segurança. Eu acredito ser melhor que o Xerife saia do cargo. O Condado de Bergen deve ter a confiança total de que seu xerife represente e proteja todas as pessoas, igualmente e conforme a lei”, disse o congressista Josh Gottheimer, também democrata.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend