Xerife anuncia fim de parceria com o ICE na Carolina do Norte

Foto9 Garry McFadden Xerife anuncia fim de parceria com o ICE na Carolina do Norte
Garry McFadden venceu a primária democrata no Condado de Mecklenburg e nenhum republicano está concorrendo na eleição geral

Garry McFadden adiantou que suspenderá a participação do Condado de Mecklenburg no programa 287(g)

Um programa controverso envolvendo penitenciárias e o Departamento de Imigração (ICE) tende a acabar no Condado de Mecklenburg, depois que o novo xerife assumir o cargo no final de 2018. Na terça-feira (8), durante as comemorações de vitória, o ex-detetive de Charlotte-Mecklenburg, Garry McFadden, disse que o programa, que pôs milhares de pessoas em processo de deportação desde 2006, estava para “tornar-se história na jurisdição de Charlotte-Mecklenburg”, segundo a rádio local WFAE. McFadden venceu a primária democrata e nenhum republicano está concorrendo na eleição geral.

Entretanto, a eleição levantou diversas questões. Primeira delas: McFadden poderá suspender sozinho o envolvimento do condado no programa 287(g)? Sim, segundo o acordo fechado entre o escritório do xerife e o ICE. Ele deveria enviar um comunicado ao escritório do ICE em Atlanta e a suspensão do programa ocorreria imediatamente depois que o ICE recebesse o aviso. Entretanto, as autoridades migratórias ainda terão acesso aos dados dos detidos através de um sistema compartilhado de impressões digitais, disse o porta-voz do ICE, Bryan Cox.

Quanto acesso o novo xerife deve conceder aos agentes do ICE? Caso ele escolha se desligar do 287 (g), os funcionários do escritório do xerife do Condado de Mecklenburg parariam de exercer funções migratórias nas penitenciárias da jurisdição. Entretanto, McFadden ainda poderá conceder acesso aos agentes do ICE às penitenciárias. Além disso, ele barrar todos os agentes ou o meio termo.

Ativistas defensores dos direitos dos imigrantes querem que McFadden ignore os pedidos de prisão feitos pelo ICE. “Nós temos que ter certeza que o Condado de Mcklenburg não colabora mais com o ICE”, disse Mayra Arteaga do Comunidade Coletiva, um grupo local que manifestou-se contra o 287(g).

Caso isso aconteça, os agentes do ICE poderão realizar mais detenções nas vizinhanças, disse Cox, o que poderia pôr em perigo para todos os envolvidos. “O final do programa 287 (g) não significa que o cumprimento das leis migratórias não ocorrerá”, acrescentou.

Apoiadores do programa defendem que ele representa a consequência natural envolvendo as pessoas que violaram as leis de imigração. “Aparentemente, desenvolvemos a ideia de que para ser deportado dos Estados Unidos você tem que ter cometido algum crime sério”, disse Ira Mehlman, porta-voz do Federation for American Immigration Reform, um grupo que se opõe à imigração clandestina, antes da eleição do novo xerife. “Tudo o que você tem que fazer é violar as leis federais de imigração”.

Quando os agentes do ICE realizam uma detenção, eles não ignoram as pessoas indocumentadas que estejam acompanhando o indivíduo procurado, detalhou Cox. Essa prática resulta em muito mais detenções. Diariamente, o ICE realiza detenções nas vizinhanças, acrescentou.

Devido ao fato de que o ICE já atua nas vizinhanças do Condado, a eleição de McFadden é ainda encorajante para os ativistas. “A ameaça está sempre lá fora”, concluiu Arteaga.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend