Xerife Armando Fontoura disputará à reeleição em NJ

Foto7 Armando Fontoura Xerife Armando Fontoura disputará à reeleição em NJ
O Xerife Armando Fontoura, do Condado de Essex, atua no cargo desde 1991

O luso-americano é o xerife há mais tempo no cargo na história do Condado de Essex

Nascido na região de Trás-os-Montes, em Portugal, o Xerife Armando Fontoura é responsável pelo departamento de segurança pública mais ativo de New Jersey. O órgão atende os residentes no Condado de Essex e a vizinha Corte Superior. Na manhã de quinta-feira (26), ele recebeu a equipe de reportagem do BV em seu escritório e, durante a entrevista, relembrou a infância passada em Portugal, a pré-adolescência em Newark, o sonho desde jovem de ser policial e a carreira profissional ao longo dos anos. Há aproximadamente 27 anos ocupando o cargo de xerife, em 2018, ele concorre à reeleição no Condado de Essex. As eleições ocorrem em meados desse ano.

Fontoura foi indicado a xerife em 1990, eleito em 1991 e reeleito em 1994, 1997, 2000, 2003, 2006, 2009, 2012, 2015, tornando-se o xerife há mais tempo no cargo na história do Condado de Essex. “Esse é o único cargo policial que é eleito pelo povo. Quando os ingleses chegaram à América, eles trouxeram esse sistema e, apesar de não ser mais jovem, eu penso que ainda tenho muito para contribuir”, explicou o Xerife à equipe do BV.

Filho de um guarda fiscal e uma dona de casa, Fontoura imigrou com os pais para os EUA quando tinha 11 anos de idade e, na época, não falava uma palavra sequer de inglês. A mãe dele nasceu em Massachusetts, mas cresceu em Portugal depois que a família dela retornou ao país de origem devido à crise econômica na região da Nova Inglaterra na ocasião. A decisão de imigrar para os EUA ocorreu após uma visita dos pais de Fontoura a um tio que vivia em Newark e o fato de a mãe dele ser cidadã americana nata.

“Eu estudei na Lafayette School. Na sala de aula, eu não falava quase nada (em inglês) e não reagia quando os outros alunos, por exemplo, riam, pois não sabia do que eles riam ou se riam de mim”, relatou o Xerife. O incentivo em aprender inglês veio do próprio pai. “Ele me disse: Você não tem escolha; é melhor aprender inglês porque essa nossa viagem não tem retorno”.

Uma vez adaptado ao novo país, Fontoura concluiu os estudos na universidade e, em 1967, ele ingressou no Departamento de Polícia de Newark (NPD), onde iniciou carreira. Posteriormente, ele foi promovido ao posto de capitão e atuou como assistente de chefe do diretor de polícia. Ao longo dos anos, ele ocupou vários cargos de supervisão na Divisão de Patrulha e no Escritório do Detetive. Atuando com o FBI no combate à onda de roubos de bancos que assolava Newark, ele coordenou com sucesso o aclamado “Bandit Squad” (Esquadrão Contra Bandidos, em tradução livre). Posteriormente, ele foi indicado a diretor de projetos do Centro de Serviços às Vítimas do NPD e a unidade de Análise de Estupro e Agressão Sexual (SARA), entre outros cargos, antes de ser indicado a xerife. Além da carreira policial, anteriormente, ele trabalhou como professor no sistema de escolas públicas de Newark, após graduar-se em Educação pela Newark State Teacher’s College, atual Kean University.

“Eu fui professor na mesma escola na qual estudei, a Lafayette School, e, coincidentemente, lecionei na mesma sala em que fui aluno”, recordou Fontoura.

Residentes em Fairfield, o Xerife e a esposa, Mary, têm 3 filhas e são avós orgulhosos de 5 netos.

Com relação às eleições municipais e a disputa à reeleição, o Xerife destacou a importância das pessoas se registrarem como eleitores, pois desta forma as comunidades terão mais voz no que diz respeito aos assuntos governamentais. “É extremamente importante que as pessoas se registrem, votem e participem. No processo democrático, é saudável e positivo o surgimento de novas lideranças”, concluiu Fontoura.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend