Dia de Kleiton e Kledir

k e k Dia de Kleiton e KledirAlguns fãs mais exaltados resolveram lançar o “Dia de Kleiton & Kledir”. Devem ter bebido. O que é que eu posso fazer? Fã é que nem gente que toma comprimidos, não dá pra contrariar.

Acho que tô ficando velho, comecei a receber homenagens. No próximo dia 10 de dezembro, Kleiton e eu vamos receber o título de Cidadãos Portoalegrenses, na Câmara de Vereadores. Acredito que a justificativa pelos “serviços prestados” seja essa mania de cantar nosso amor pela cidade de Porto Alegre.

Dia 6 de dezembro, em pleno Beira Rio, como preliminar do jogo final do Brasileirão, devo entrar em campo para receber o título de Cônsul Honorário do Sport Clube Internacional. Por via das dúvidas, vou uniformizado. Se ninguém me segurar, assumo a posição de centroavante e garanto pelo menos a classificação para a Libertadores.

Em fevereiro de 2010,  fomos tema do enredo da Academia do Samba, no carnaval de Pelotas, nossa terra natal. Depois de termos sido homenageados pela Caprichosos de Pilares, no Rio de Janeiro, e desfilar de carro alegórico pelo Sambódromo, não poderia haver homenagem maior.

Pois agora, inventaram essa história de 1/2 dia só pra mim. Sim, porque o Kleiton fica com a outra metade. Minha sugestão é que o Kleiton fique com a parte da manhã, já que eu acordo mais tarde.

Como abriram uma votação para escolher o tal Dia de K&K, sugeri 27 de setembro, dia de Cosme e Damião. Que eu saiba, é a única dupla de santos que existe. Mas fui voto vencido, talvez pela heresia da comparação. Só pra deixar registrado, tenho tido um comportamento exemplar durante toda minha vida, o que acredito me credencia à beatificação. Mas não vou entrar nesse tipo de discussão, pois não posso colocar minha mão no fogo pelo outro K.

Por fim, a data escolhida foi 22 de novembro, para celebrar os 30 anos da primeira apresentação oficial de Kleiton & Kledir como dupla, cantando Maria Fumaça no Festival da Tupi. Coincidentemente, é o dia do Músico. Achei ótimo.

Decidi então festejar a data e promover um jantar com alguns amigos mais íntimos. Imaginei que seria algo em torno de uns 30 talheres, mas a assessora responsável pela lista de adesão, perdeu o controle. O tal do R.S.V.P. tomou uma dimensão planetária, com congestionamento de linhas e conexões. O problema é que, com tantas ações pela internet, nossa roda de amigos tem crescido de forma exponencial. Se somarmos todas as redes sociais, coordenadas com carinho por um grupo de ativistas radicais auto-intitulados KosKas, devemos já ter atingido o sonho do Rei, que queria ter um milhão de amigos.

Tive que suspender o jantar por problemas operacionais, mas não vou deixar de comemorar. Dia 22 vou tomar um porre. De chimarrão.

Related posts

Comentários

Send this to a friend