Marinho Boffa, um craque

Capa CD Marinho Boffa 2 Marinho Boffa, um craqueO pianista, tecladista, compositor e arranjador Marinho Boffa lançou Sunset Dream (Pez Records). Para compartilhar o novo trabalho, MB convidou Celso Pixinga (baixo elétrico) e
Carlos Bala (bateria).

E a parada rola mais ou menos assim:

Abrindo com o tema “Sunset Dream” (Marinho Boffa), o trio toca a intro. Logo o teclado assume a melodia. O suingue aumenta quando teclado e baixo tocam em duo. O solo volta ao teclado. A batera arrasa. Num andamento mais esperto, o teclado improvisa – é quando o virtuosismo de Boffa atrai baixo e batera para o final.

“Novos Ares” – Fresh Air” (MB) tem intro do piano. A melodia é bela. Uma puxada no prato da batera traz o samba lento. O piano expõe a harmonia enquanto o baixo fraseia. A dinâmica é forte. O piano improvisa. Logo, baixo e batera enriquecem a pegada. Improvisando, o baixo se esmera. Piano e batera dão-lhe apoio. O piano reassume o protagonismo e os três encerram.

Em “Hermosa” (MB) o piano inicia revelando a harmonia da linda melodia. O piano cria desenhos com notas graves. O suingue de batera e baixo se achegam. A dinâmica sobe o clima. Logo o baixo alterna desenhos melódicos para um improviso do piano. A levada muda, fazendo com que a pulsação fique ainda mais instigante… os três se juntam e concluem.

“Estate” (Bruno Martino), outro belo tema, inicia com teclado e batera soando bonito. O teclado conduz. A melodia, que flui sob os dedo de Boffa, é, sem dúvida, a mais bela do álbum. Ad libitum, o baixo improvisa sobre a cama feita pelo teclado. A batera toca de levinho, enquanto o ritmo segue até que volte o teclado. A levada é lenta e bela! O baixo repete um breve desenho e… enfim, o fim.

“Valsa Pro Tuca” (MB) tem delicadeza impressa nos acordes do piano. A sensibilidade de Marinho Boffa irradia até o final.

“De Bem Com a Vida” (Alberto Rosenblit e Luiz Fernando Gonçalves) tem intro tocada ad libitum pelo piano. Baixo e batera trazem o samba. Justamente quando seu improviso retorna à cena, o piano, mais uma vez, mostra intimidade com a sutileza do gênero – batera e baixo se juntam a ele para rematar.

“Santiago” (MB) abre com uma virada da batera, que conduz à nova e esperta levada, enquanto, junto com ela, baixo e piano arrebatam. Boffa toca irrepreensivelmente. Um intermezzo arritmo traz o improviso da batera. O piano cria um desenho e o repete até devolver o solo pra batera. Logo baixo e piano estão com ela. E assim, ao som de um novo solo do piano, vem o final.

“Nova Manhã” (MB) tem intro arritmo do piano, e é assim que a melodia vai até baixo e batera trazerem o samba. O piano sola, batera e baixo ajudam. Mais uma vez, o virtuosismo de Marinho Boffa cativa. O baixo improvisa,  e a batera lhe faz companhia até a volta do piano, quando então os três fecham a tampa. Meu Deus!

Enquanto não rola o CD físico, se eu fosse você, leitor, iria a um desses Spotfy da vida e baixaria Sunset Dream, o mais novo e rico CD instrumental de Marinho Boffa.

Aquiles Rique Reis, vocalista do MPB4

Related posts

Comentários

Send this to a friend