Aliviando as Barras

tadeu martins jecanca 262x300 Aliviando as BarrasEsse “causo” aconteceu numa das 52 cidades do Vale do Jequitinhonha e me foi contado por Jansen Rêgo, amigo do médico protagonista do acontecimento.
Um pequeno produtor rural, humilde por natureza, desses que ainda não se conscientizaram de sua importância na vida do País, como acontece com a grande maioria dos homens do meio rural brasileiro; desses que ainda abaixam a cabeça frente ao dinheiro e ao poder, levou a sua esposa doente ao médico.
A secretária do médico recebe o casal, preenche a ficha, pede para aguardarem a chamada, o que acontece logo depois. Ai a rotina: bate-papo, ausculta, medida de pressão, etc e tal.
Após um minucioso exame de raio X, o médico deu seu diagnóstico: era uma bruta pneumonia. O doutor pediu que a paciente tivesse uma alimentação forte, muito repouso e receitou os remédios.
Quase um mês depois, o medico vai ao mercado com a esposa e encontra o lavrador vendendo verduras e legumes. Sorrisos, cumprimentos apertos de mãos, e a pergunta do médico:
– “Como vai sua esposa já sarou”?
A resposta triste do lavrador:
– “Não doutor, a minha muié morreu”.
O medico espantado pergunta:
– “Morreu? Mas como, vocês não tiveram os cuidados que eu pedi, ela não tomou direito os remédios que eu receitei?”
O lavrador na sua humilde, querendo aliviar o médico responde:
– “Fez tudo direitinho doutor. Mas não preocupa não, quando ela morreu ela já estava bem miózinha”

Related posts

Comentários

Send this to a friend