O povo mineiro

casario 300x170 O povo mineiroMinas abre as portas para o mundo
é afável, bondosa e hospitaleira
não tem ódio guardado em geladeira
e não nega vela a moribundo
mineiro é fervoroso e profundo
o seu peito bate como um sino
é na arte que traça o seu destino
ele luta em defesa da verdade
esta Minas se chama LIBERDADE
Tiradentes, Tancredo e Juscelino

O mineiro é meio desconfiado
filosofa a respeito da intriga
dá um boi para não entrar na briga
mas se entra o trovejo é complicado
dá boiada e não sai derrotado
liberdade é o verso que declama
só crê em fogo quando vê a chama
tem o som de uma banda no ouvido
e o mineiro tem fama de sabido
bom de prosa, de mesa e de cama

O mineiro é rico em argumento
ama a lua e também é seresteiro
é poeta, sonhador e cavalheiro
quando quer ele é meio pirracento
se quiser dá rasteira até no vento
é teimoso, enxerga muito além
qualquer coisa para ele é um trem
fala uai e gosta de pão de queijo
vê montanha e sonha com um beijo
seu desejo ele finge que é desdém

O mineiro tem a fama de seguro
não amarra cachorro com cipó
o mineiro não dá ponto sem nó
planta verde para colher maduro
só se cala para ouvir o futuro
sempre espera pela cor da fumaça
mineiro não perde o ar da graça
o mineiro não cai em arapuca
só mete a sua mão em cumbuca
quando ela é para beber cachaça

Related posts

Comentários

Send this to a friend