Uma alma fecunda

Capa CD Lica Cacato Uma alma fecundaAo completar 40 anos de carreira, a cantora e compositora paulistana Lica Cecato lançou Quero Querer (independente). Além de muito bem mixado e masterizado por Renato Bologna, há outros inegáveis acertos no disco. O principal talvez tenha sido a escolha do multi-instrumentista Paulo Calasans como responsável pelos arranjos e também pelas direções musical e de gravação do álbum – cujas músicas são só de Lica, com exceção de uma para a qual ela escreveu versos sobre uma melodia de Calasans.

A tampa abre com “Quero Querer”, canção que além de emprestar título ao disco é um verdadeiro petardo no alvo. As intervenções de Paulo Calazans revelam um instrumentista criativo e refinado, capaz de interagir habilmente com o material que tem nas mãos – a ponto de seu suingue e de suas levadas grudarem-se como tatuagens às criações originais, delas tornando-se (quase) indissociáveis.

E a voz de Lica vibra afinada, com divisões rítmicas adequadas e bem trabalhadas. Uma levada 4×4, com acordes repetidos feito mantra, produz viçosa pulsação. A participação especial de Zeca Baleiro é forte. Lica e ele interagem em uníssonos seguros, acrescentado força (quase) bruta a versos como: “(…) Na alma de tudo há uma verdade/ Quero dizer o que levo por dentro/ Quero ser livre dessa sua grade/ Crer num futuro melhor pras crianças/ E há pessoas com fome nesse mundo esquecido/ Do fundo da lente até o osso do homem (…)”.

Grande início de uma jornada que aos poucos adensa-se, pegando o ouvinte pela mão e trazendo-o para dentro da alma da música. É isso, minha leitora, meu leitor: por sobre a música de Lica, sente-se que paira no ar uma “alma”, a dela – tão meticulosa e musicalmente bem gerada, tão bem cuidada e presente no verso e no reverso de sua criatividade.

Além de Zeca Baleiro, há outras participações especiais. Lica recebeu, por exemplo, a cantora e compositora italiana Mariella Nava e com ela gravou “Voglio Volere” (música de Lica Cecato e letra dela, de Donatella Castellani e Marino Cancellari), versão em italiano de “Quero Querer”, que fecha a tampa dos trabalhos.

“Até Você”, música de Paulo Calasans, tem letra de Lica. Valendo-se dos registros de piano acústico e flauta, o teclado sola a intro; sua percussão é coisa fina, bem como a voz de Lica.

Outra participação especial é a de Zélia Duncan, que divide com Lica “Choro Sentido”. As duas são acompanhadas por Calasans e seu teclado (presentes, aliás, em todas as faixas), que ambientam a atmosfera com direito a intro com sons de cordas. Zélia é pura emoção; Lica, toda sentimento. E as duas juntas, em uníssono, vão.

“Amor Adolescente”, um afetuoso samba-canção, tem balanço apurado. A voz de Lica vai aos médios-agudos com a facilidade conquistada pela respiração bem colocada – graça dos grandes intérpretes.

Cantora e compositora das boas, Lica Cecato faz da inspiração um celeiro onde armazena o seu talento. E, após plantar e colher os frutos que concebeu, ela os traz à luz.

Aquiles Rique Reis, vocalista do MPB4

Related posts

Comentários

Send this to a friend