Brasileira procurada por assalto a banco é presa em MA

Foto11 Patricia S. de Sena Brasileira procurada por assalto a banco é presa em MA
Patrícia S. de Sena é acusada de roubo com o uso de máscara e posse ilegal de arma (Foto: Wickedlocal.com)
Foto11 Patricia S. de Sena  Brasileira procurada por assalto a banco é presa em MA
Durante o assalto, a ladra teria usado uma máscara de caveira de Halloween e apontado uma arma aos caixas

Patrícia S. de Sena e o comparsa Oliver M. Walsh estavam foragidos há 8 meses

A busca de 8 meses por 2 bandidos armados e mascarados que roubaram uma agência do TD Bank na Washington St., em Holliston (MA), foram encontrados e presos, informou o FBI através de um comunicado, na quinta-feira (21). O assalto à filial ocorreu em 24 de outubro de 2017, detalharam as autoridades.

O Departamento de Polícia de Holliston e a Força-Tarefa contra Crimes Violentos do FBI prenderam Oliver M. Walsh, de 30 anos, ex-morador em Hopedale, em Pottsville (PA), às 6:30 da noite, na quarta-feira (20), e Patrícia S. de Sena, de 33 anos, residente em Milford (MA), às 10:45 da manhã, na quinta-feira (21), em Boston (MA).

As autoridades informaram que a dupla, usando máscaras no estilo de Halloween, roubou o TD Bank com uma arma em 24 de outubro e fugiu com aproximadamente US$ 4mil.

Apresentada na quinta-feira (21) no Tribunal Distrital de Framingham, Patrícia participou da audiência preliminar e será mantida presa sem direito à fiança até a próxima audiência na segunda-feira (25). Não foi informado quando Walsh comparecerá ao tribunal em Massachusetts.

Na acusação de Sena, o promotor Shane Goudas pediu à Juíza Jennifer Stark para mantê-la sem fiança até a audiência que determinará se ela representa perigo ao público. Goudas detalhou que os réus entraram na filial do TD Bank por volta das 1:39 da tarde, em 24 de outubro. O homem usava uma máscara de bebê com bochechas rosadas e exigia dinheiro dos caixas. Alguns segundos depois, a mulher entrou usando uma máscara de esqueleto e apontou a arma para os caixas. O homem tinha uma arma na cintura, acrescentou o promotor. Depois que conseguiram o dinheiro, eles fugiram do local. Agentes de vários departamentos vasculharam a área sem sucesso. A polícia utilizou as redes sociais para tentar encontrar os suspeitos. Em maio, o escritório do FBI em Boston ofereceu uma recompensa à qualquer informação que levasse a identificação e paradeiro dos suspeitos.

“Eles (policiais) começaram a receber várias dicas”, disse Goudas. “Uma dessas dicas parecia ser verdadeira”.

O informante, cujo nome é anônimo, forneceu detalhes como o tipo de armas e o veículo usado no assalto. Uma segunda fonte anônima, independente da primeira, também forneceu informações que corroboraram as informações da primeira fonte, acrescentou Goudas.

Isso levou a polícia a focalizar a investigação e obter mandados de prisão para Sena e Walsh. Os investigadores os acusaram de roubo com o uso de máscara e posse ilegal de arma durante a ação do crime. Caso sejam condenados, os dois réus enfrentam um mínimo de 5 anos de prisão numa penitenciária estadual.

Goudas pediu a Stark que mantivesse Patrícia presa devido à gravidade do crime e o fato de ela não ter comparecido às audiências no tribunal mais de uma dúzia de vezes em casos anteriores. Além disso, a brasileira não é cidadã americana, portanto, sendo um risco de fuga. A advogada de defesa dela, Kira Gagarin, disse que a cliente tinha problema com drogas e foi presa em um abrigo em Boston (MA), onde estava sob tratamento.

Gagarin argumentou que o relatório da polícia não detalhava se algum dos informantes confidenciais realmente identificou Sena como suspeita. “Nós não sabemos quem foi identificado”, disse a advogada. “Nós não sabemos se eles identificaram este réu (Patrícia) pelo nome ou o homem que está envolvido neste incidente”.

Além disso, embora Sena seja natural do Brasil, ela mora nos EUA há muitos anos e não possui passaporte brasileiro válido. A mãe dela e o padrasto moram em Massachusetts, portanto, Patrícia não representa risco de fuga, disse Gagarin.

Stark ordenou que a réu comparecesse à uma 2º audiência para decidir o assunto, na segunda-feira (25).

O chefe de polícia de Holliston, Matthew Stone, e Harold H. Shaw, agente especial encarregado do FBI na jurisdição de Boston, elogiaram o trabalho de equipe de investigadores que culminou com a prisão dos suspeitos. “Esta investigação foi a síntese do trabalho em equipe e colaboração entre as muitas agências de segurança”, disse Stone em um comunicado. “Esse esforço contínuo, combinado com a ajuda do público, resultou em um final benéfico à comunidade de Holliston. O Departamento de Polícia de Holliston é dedicado a manter nossa comunidade segura e esperamos que as prisões desses dois indivíduos reflitam o nosso compromisso inabalável com os nossos residentes”.

“Somos extremamente gratos por termos sido capazes de prender esses indivíduos antes que alguém se ferisse e gostaríamos de agradecer ao público pela ajuda neste caso. Devido à coragem de um cidadão preocupado em denunciar, fomos capazes de identificar aqueles que acreditamos ser responsáveis e uma recompensa será paga”, concluiu Shaw.

Related posts

Comentários

Send this to a friend