Brasileiro acusado de agredir namorada é preso pelo ICE

Foto10 Douglas Goncalves  850x1024 Brasileiro acusado de agredir namorada é preso pelo ICE
Após pagar a fiança de US$ 500, Douglas Gonçalves foi detido por agentes de imigração

Em meados de outubro, Douglas Gonçalves teria esmurrado a vítima no queixo fazendo com que ela caísse e abortasse

Na quarta-feira (1), a Promotoria Pública da Corte Distrital de Framingham (MA) acusou formalmente Douglas Gonçalves, de 26 anos, de ter agredido fisicamente a namorada, fazendo com que ela sofresse um aborto. A polícia prendeu o brasileiro depois que a vítima denunciou a agressão ocorrida em 12 de outubro, detalhou o promotor Dylan Krasinski durante a audiência preliminar do réu. As informações são do jornal MetroWest Daily News.

A mulher foi à delegacia de polícia na quarta-feira (1) para denunciar o abuso. No dia do incidente, o casal estava no apartamento onde mora, na Frederick St., em Framingham (MA), quando foi atacada, relatou ela às autoridades.

“Ele a esmurrou no rosto e acertou o queixo dela”, detalhou Krasinski. “Isso fez com que ela caísse e batesse o abdômen na quina da cama. Ela estava grávida de três meses na ocasião”.

Três dias depois, a mulher foi ao MetroWest Medical Center em Feramingham. No local, os médicos de plantão a informaram que ela tinha abortado, acrescentou o promotor.

Em setembro, Gonçalves teria agredido a namorada no interior do carro e feito ameaças. “Ele disse que, caso ela fosse à polícia, ele faria com que a mãe e filho dela no Brasil fossem mortos”, disse Krasinski. “Ele disse que faria com que os amigos americanos dele a deportassem”.

A polícia prendeu Douglas e o acusou de agressão com agravantes, violência doméstica e intimidação de testemunha. Krasinski pediu à Juíza Jennifer Stark para declarar o réu ameaça à segurança pública e, portanto, mantê-lo detido sem direito à fiança.

A vítima, enquanto solicitava uma ordem de afastamento (restraining order, em inglês), relatou o namorado se comportava de forma abusiva há muito tempo.

“Eu tenho medo por causa do que aconteceu”, relatou ela. “Ele manipula a minha mente, fazendo-me pensar que eu estou errada e que a culpa é minha”.

O advogado de defesa de Gonçalves, Thomas Glynn, disse que o aborto foi um incidente infeliz e fez com que a suposta vítima ficasse deprimida.

“Isso prejudicou o relacionamento”, disse Glynn. “(Na quarta-feira) ele fez as malas e foi embora. Ela se aborreceu e fez essas denúncias”.

Stark determinou a fiança de Gonçalves em US$ 500 e o ordenou a morar com a mãe dele na Willis St. Além disso, a Juíza ordenou que o réu não tivesse contato com a vítima. Depois que Douglas pagou a fiança, agentes do Departamento de Imigração (ICE) o prenderam no interior do prédio do tribunal. Ele terá que retornar à Corte em 9 de janeiro para outra audiência preliminar.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend