Brasileiro acusado de tráfico de armas tem fiança de US$ 1.5 milhão

Foto21 Frederik Barbieri 1 1 Brasileiro acusado de tráfico de armas tem fiança de US$ 1.5 milhão
Para responder o caso em liberdade, Frederik Barbieri deverá pagar US$ 225 mil e dar garantia do valor restante

Americano naturalizado, Frederik Barbieri pode pegar até 40 anos de prisão nos EUA

Na quinta-feira (1), o carioca Frederik Barbieri, de 46 anos, compareceu perante o Juiz Patrick A. White, do Tribunal Federal em Miami (FL), que determinou a fiança do réu em US$ 1.5 milhão. Para responder o caso em liberdade, o brasileiro deverá pagar US$ 225 mil e dar garantia do valor restante. Além disso, caso seja liberado, ele terá que usar um aparelho localizador GPS e não poderá sair do estado da Flórida.

Frederik é acusado de traficar armas de fogo. Na quarta-feira (28), documentos apresentados no tribunal revelaram mais detalhes sobre o contrabando e as conexões locais do réu. Foram mostradas fotografias de 52 rifles de assalto, empacotados para envio, os números de série raspados, confiscados na sexta-feira (23) num depósito em Vero Beach (FL). Os documentos indicavam que Barbieri alugou o local onde as armas estavam guardadas. Os agentes prenderam o brasileiro no final de semana seguinte na residência dele em Ft. Pierce (FL), sob a acusação de traficar armas de fogo para o Brasil sem licença.

“Elas (armas) seriam utilizadas no tráfico de drogas ou por pessoas envolvidas em atividades ilegais e até saindo do Brasil para a Síria ou Iran”, disse Stuart Kaplan, ex-agente do FBI e atual advogado com escritório em Palm Beach Gardens.

Ele acrescentou que para atividades assim nos EUA é necessária a licença de exportação de armas. “No interesse na nossa própria segurança nacional, nós não queremos prestar assistência aos nossos inimigos”, disse Kaplan, ou facilitar o caos contra os nossos aliados.

O caso de Barbieri começou quando foram descobertos e confiscados dezenas de rifles AR=-15 e AK-7 escondidos no interior de aquecedores de água de piscinas. Os documentos apresentados na Corte revelaram que os agentes rastrearam o carregamento descoberto no Rio de Janeiro ao remetente na cidade de Medley, nas proximidades de Miami (FL). As autoridades federais informaram que a companhia de Frederik é responsável pelo carregamento clandestino descoberto no Aeroporto Internacional Tom Jobim.

Os documentos revelaram que no período de 4 anos, Barbieri remeteu 520 motores elétricos, 124 aquecedores de água Rheem, 15 unidades de ar-condicionado e 1.291 lâmpadas LED. Os agentes federais também informaram que, baseado em extratos bancários, eles puderam verificar que o réu comprou pelo menos 2 aquecedores de água da marca Rheem numa filial do Home Depot em Port St. Lucie (FL).

O novo relatório também detalha que “é proibido para pessoas civis no Brasil portarem armas sem licença. As autoridades brasileiras calcularam que os rifles de assalto “valem no mercado negro entre US$ 15 mil a US$ 20 mil”. Frederik também é procurado no Brasil.

Kaplan disse que, tendo como base a sua experiência no FBI, é provável que os agentes investiguem a possibilidade da existência de “outros compradores” que ajudaram a juntar as armas para o carregamento clandestino. Caso seja considerado culpado, o réu poderá ser condenado a até 40 anos de prisão.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend