Brasileiro bêbado invade loja de conveniência com carro em MA

Foto25 Guilherme Assis Almeida Brasileiro bêbado invade loja de conveniência com carro em MA
Guilherme Assis Almeida, de 22 anos, recebeu ordem de prisão depois de se recusado a ser submetido ao teste do bafômetro (Foto: FPD)

A caminhonete dirigida por Guilherme Assis Almeida invadiu a Downtown Convenience, em Framingham (MA)

No domingo (12), um brasileiro residente em Framingham (MA) admitiu ter ingerido bebida alcóolica antes de ter batido a caminhonete que dirigia contra a fachada de uma loja de conveniência, na Kendall Street, informaram as autoridades. Ninguém ficou ferido no incidente ocorrido às 5:15 da tarde na Downtown Convenience, mas a polícia prendeu o motorista, Guilherme Assis Almeida, de 22 anos, depois do acidente. As informações são do portal WickedLocal.com.

Conforme o boletim de ocorrências policiais preenchido na Corte Distrital de Framingham, na segunda-feira (13), os agentes chegaram à loja e viram que a caminhonete avariada atravessou a vidraça do estabelecimento comercial. Eles encontraram o motorista, Guilherme, um passageiro e um funcionário da loja, que ficou bastante destruída.

“Uma parte da parede caiu”, relatou a polícia no BO. “A prateleira que continha mercadorias também foi derrubada e os produtos espalhados por todo o lugar”.

Almeida disse aos policiais que ele era o motorista do veículo. O brasileiro relatou que havia estacionado na loja de conveniência para deixar o amigo. Inicialmente, ele estacionou na rua, mas depois que o amigo saiu do carro, Guilherme decidiu parar numa vaga do estacionamento. Ele disse que pisou pesado demais no acelerador e a caminhonete chocou-se contra a entrada da loja, relatou a polícia no BO.

O agente relatou que o hálito de Almeida cheirava a álcool. O brasileiro teria dito que bebeu 4 cervejas antes do acidente. Os policiais o prenderam depois que ele falhou em diversos testes de sobriedade.

Guilherme, morador na Waverly Street, em Framingham, foi acusado de dirigir bêbado (DUI), dirigir perigosamente e sem carteira de motorista. Após ouvir o mandado de prisão, o brasileiro se recusou a realizar o teste do bafômetro e o privilégio dele de dirigir foi revogado por automaticamente por 180 dias.

Um inspetor municipal informou que o prédio sofreu danos significativos, portanto, deverá permanecer fechado até que obras sejam realizadas.

Almeida foi liberado depois de ter pago a fiança de US$ 500 e comparecer à audiência preliminar na Corte Distrital de Framingham, na segunda-feira (13). Ele deverá retornar ao tribunal em 18 de junho para nova audiência.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend