Brasileiros são presos por sacarem milhares de dólares com cartões clonados

Foto15 Albert Luca Brasileiros são presos por sacarem milhares de dólares com cartões clonados
Alberto Luca foi liberado após pagar a fiança de US$ 10 mil (Foto: NPD)
Foto15 Alisson Oliveira Brasileiros são presos por sacarem milhares de dólares com cartões clonados
Alisson Oliveira está detido sob a fiança de US$ 150 mil (Foto: NPD)
Foto15 Dario Miranda Brasileiros são presos por sacarem milhares de dólares com cartões clonados
Dario Miranda também está preso sob a fiança de US$ 150 mil (Foto: NPD)

Alisson Oliveira e Dario Miranda foram presos e acusados de simulação criminosa e roubo de propriedade. Já Albert Luca é acusado de simulação criminosa

Pelo menos 7 pessoas foram presas por usarem cartões bancários clonados em caixas eletrônicos na região metropolitana de Nashville (Tenn.). Na segunda-feira (4), detetives especializados em fraudes receberam a denúncia de que dois brasileiros, de 22 e 30 anos de idade, estavam sacando ilegalmente milhares de dólares no caixa eletrônico da filial do First Bank em West End. Alisson Oliveira e Dario Miranda foram presos e acusados de simulação criminosa e roubo de propriedade. Ambos estão detidos sob a fiança de US$ 150 mil. As informações são do canal de TV local WKRN.

Na terça-feira (5), policiais observaram Evengii Zubkov, de 33 anos, efetuar saques num caixa eletrônico de uma filial do Regions Bank, na 2111 Abbott Martin Road, enquanto o passageiro no carro, Ian Zubkov, de 18 anos, efetuava saques no interior da agência bancária. Os detetives pararam o veículo poucos minutos depois, e ambos os indivíduos, naturais da Rússia, foram presos e acusados de simulação criminosa e roubo de identidade. Segundo um comunicado de imprensa, 204 cartões clonados e US$ 22.899 em dinheiro foram encontrados no carro.

Evengii Zubkov está detido sob a fiança de US$ 160 mil. Já Ian Zubkov permanece preso sob a fiança de US$ 150 mil. Também na terça-feira (5), Gevorg Sukiasyan, de 38 anos, e Avetis Greyan, também russos, também foram observados no mesmo caixa eletrônico do Regions Bank realizando vários saques. A polícia disse que, quando saíam de carro do estacionamento do banco, os detetives pararam o veículo. Foram encontrados quase 200 cartões clonados e US$ 3.602 em dinheiro. Ambos foram acusados de simulação criminosa e roubo de identidade e foram detidos sob a fiança de US$ 150 mil.

Também na terça-feira (5), detetives que vigiavam a o caixa eletrônico da filial do First Bank, na 2121 Abbott Martin Road, perceberam que Albert Luca se afastava da máquina onde o cartão que ele tentava usar foi rejeitado. Então, o brasileiro de 22 anos, caminhou até uma filial da Kroger, onde a polícia disse que ele tentou usar dois cartões bancários no caixa eletrônico no interior da loja. Ambos foram rejeitados.

Luca também foi preso e acusado de simulação criminosa. A polícia detalhou que o brasileiro portava 5 cartões. Ele foi liberado após pagar a fiança de US$ 10 mil.

Os detetives especializados em fraude especulam que os russos e brasileiros estejam operando uma quadrilha especializada na clonagem de cartões bancários. As autoridades não têm certeza que eles ajam em conjunto, mas, independente disso, os acusados têm feito inúmeras vítimas.

Jessica May, moradora em Murfreesboro (tenn.) disse que pensará duas vezes quando escolher um posto de gasolina para abastecer o carro. Ela relatou que visitava a mãe dela na cidade de Dickson, na segunda-feira (4), e parou num posto do Speedway para abastecer o veículo. “Eu usei o meu cartão para comprar gasolina naquela noite e aquela foi a última vez em que o usei”, disse ela.

Então, ela recebeu um alerta do Regions Bank de que haviam ocorrido débitos suspeitos na conta bancária dela. “Quando eu telefonei para eles, às 7 horas da manhã, a minha conta estava completamente zerada”, disse Jessica. “Negativa, US$ 341, eles sacaram tanto dinheiro”.

Ela detalhou que foram feitas 12 transações de US$ 80 cada em caixas eletrônicos em filiais do Regions Bank em Bellevue e Green Hills, e 100 transações em Oaks Mill. “Doentio, simplesmente doentio”, acrescentou ela. “Você trabalha realmente arduamente pelo seu dinheiro; você trabalha o tempo todo. Nauseada, eu estou simplesmente furiosa”.

A polícia acredita que um gravador de dados foi instalado na bomba de gasolina do posto em Dickson. Jessica lembra-se que haviam sinais suspeitos, pois o teclado na bomba pediu para digitar 1 para crédito e 2 para débito. “Eu até comentei naquela noite, o fato de nunca ter visto isso antes”, relatou a vítima de fraude. “Era um posto de gasolina da Speedyway novinho em folha, bombas novas em folha”.

A polícia metropolitana vigiou vários caixas eletrônicos e viram os suspeitos usarem continuamente os cartões. Os detetives confiscaram quase US$ 39 mil e 500 cartões clonados. As autoridades informaram que os suspeitos são naturais da Rússia e Brasil e que fabricaram seus próprios aparelhos gravadores, então, não precisaram compra-los através da internet. Na maioria dos casos, os bancos trabalham com as vítimas e o dinheiro será devolvido às contas correntes.

Related posts

Comentários

Send this to a friend