Candidata a governadora de NJ promete acabar com cidades santuários

Foto23 Kim Guadagno e Phil Murphy 1024x576 Candidata a governadora de NJ promete acabar com cidades santuários
A republicana Kim Guadagno (esq.) acusou o oponente democrata Phil Murphy (dir.) de defender criminosos violentos

A candidata republicana adiantou que suspenderá a verba estadual aos municípios que protegerem os indocumentados

Na segunda-feira (23), a candidata republicana ao cargo de governadora em New Jersey anunciou que tentaria suspender as verbas estaduais às cidades no estado que adotarem as políticas santuários, caso seja eleita para substituir o Governador Chris Christie nas eleições em novembro. Isso faz parte de uma medida na “proposta de banir as cidades santuários”, segundo o comitê de campanha dela. A proposta também exigiria que as autoridades locais cooperassem com as autoridades federais migratórias e verificasse os históricos dos detentos em penitenciárias e prisões no estado.

Nenhuma proposta similar foi apresentada pelos legisladores estaduais e não há evidências de que a legislatura estadual, controlada por democratas, enviaria uma proposta do tipo para que ela assine, caso fosse eleita. Entretanto, o pronunciamento permite que Guadagno critique o rival democrata Phil Murphy  pelos comentários feitos por ele recentemente há poucas semanas, nos quais ele adiantou que protegeria os Dreamers. Atualmente, vivem em New Jersey cerca de 20 mil jovens indocumentados que foram trazidos aos EUA ainda na infância.

“Ao tornar New Jersey num estado santuário, Phil Murphy está dizendo que ele prefere proteger criminosos perigosos e assassinos que defender aqueles que obedecem as leis em New Jersey”, disse Guadagno através de um comunicado, na segunda-feira.

Os comentários feitos por ela seguem um ataque postado num anúncio de campanha o qual sugere que Murphy teria protegido José Carranza, um peruano indocumentado condenado à prisão perpétua pela morte de 3 adolescentes em Newark em 2014. José já havia sido preso anteriormente por ter estuprado uma criança e foi liberado sob fiança. O porta-voz do candidato democrata, Derek Roseman, considerou os ataques recentes de Guadagno mais uma mentira na longa tentativa de distorcer as palavras do oponente político.

“Mais uma vez ela é acusada de distorcer os fatos e incitar a divisão ao invés de promover New Jersey como um estado justo e acolhedor. Além disso, a desonestidade dela continua ininterrupta até hoje”, rebateu Roseman.

O anúncio, como os outros ataques feitos por Guadagno contra os comentários de Murphy feitos durante o primeiro debate, quando ele prometeu tornar New Jersey um “estado santuário”, caso isso seja necessário na proteção dos Dreamers, sugere que Murphy protegeria criminosos. Entretanto, o mesmo anúncio não inclui as declarações do oponente democrata nas quais ele considerou a chacina “hedionda” e que Carranza deveria ser julgado.

Além disso, o terço cidade ou estado “santuários” não possuem uma definição clara. Em termos gerais, as cidades santuários se recusam a cooperar com os agentes federais de imigração na busca por estrangeiros indocumentados. Já um estado santuário pode ser similar, mas somente no âmbito estadual. No início de outubro, a Califórnia ser tornou um estado santuário, mas as cidades santuários não ampliam essas proteções aos criminosos violentos.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend